• Postado por Tiago

INTERNA_14_abre-esquerda_---Lombas-eletrônicas-desligadas_felipe-vt-(3)

Trambolhos são o exemplo do desperdício do dinheiro público

O povão que mora no bairro Cidade Nova, em Itajaí, tá querendo saber quando a prefeitura de Itajaí vai retirar as lombadas eletrônicas da avenida Ministro Luiz Galotti. Os moradores reclamam que os equipamentos estão parados desde a enchente de 2008, sem serventia alguma.

A dona de casa Elizabeth Daniela Dias, 28 anos, diz que o trânsito só não ficou uma loucura na avenida porque a prefeitura botou quebra-molas sobre o asfalto. Pra ela, o maior problema é o desperdício. ?Ouvi dizer que as lombadas não têm mais conserto. Por que não tiram daqui então, né? Acho que uma pecinha ou outra tem como se aproveitar?, comenta.

Pra garantir a segurança da criançada das escolas e dos fiéis de uma igreja próximas ao local, a coordenadoria de Trânsito de Itajaí (Codetran) meteu duas lombadas físicas pertinho de onde tão os trambolhos das lombadas eletrônicas.

O comerciante Romeu Pereira Santos, 52 anos, dono de um bar na comunidade, também lamenta o estrago dos equipamentos e acredita que eles não foram retirados da avenida ainda por desleixo da prefa. ?Tá enferrujando tudo. Me admiro que não quebraram ainda. Se tá servindo só pra bonito, o certo é tirar. Acho que não deve ser tão difícil assim arrancar isso daqui?, ironiza.

É ferro velho

José Alvercino Ferreira, chefão da coordenadoria de Trânsito (Codetran) da prefeitura, disse ao DIARINHO que as lombadas eletrônicas da Ministro Luiz Galotti foram detonadas pela enchente de 2008. ?A água atingiu a parte interna e nem todas as peças puderam ser recuperadas?, explica o bagrão, afirmando que não tem mais como o equipamento funcionar.

Zé falou que os quebra-molas estão tendo bom resultado pra conter os apressadinhos da avenida, tanto que existe o projeto de se implantar mais um no local. Quanto às lombadas detonadas, o chefão disse que elas serão retiradas em breve. ?Já nem eram mais pra estar lá?, concluiu.

  •  

Deixe uma Resposta