• Postado por Tiago

Os abobrões de Balneário bolaram um jeito diferente de comorar o Dia Mundial da Saúde Mental, em 10 de outubro. A secretaria da Saúde e Saneamento, através do centro de atenção psicossocial, montou a exposição “Loucos por Arte e Artesanato”, no centro educacional Vereador Santa, no centro.

A intenção é mostrar a faceta libertadora da arte e fortalecer o vínculo dos pacientes de doença mental com a sociedade. Os trabalhos foram realizados nas oficinas e grupos terapêuticos do projeto Artenomia, e vão ficar expostos até dois de outubro, na escola, que fica na rua 2450, nº 420 – centro.

Um dos artistas mais consagrados da arte contemporânea brazuca também foi considerado louco. Arthur Bispo do Rosário foi marinheiro na juventude, mas, às vésperas do Natal de 1938, começou a ter alucinações. Depois de peregrinar pelas ruas do Rio de Janeiro subiu ao Mosteiro de São Bento, onde anunciou que era um enviado de Deus. Dois dias depois, foi conduzido ao hospício.

Um mês após a sua internação, foi transferido pra Colônia Juliano Moreira, onde foi diagnosticado como esquizofrênico-paranóico. Ali permaneceu por mais de 50 anos. Foi no hospício que passou a produzir peças a partir de sucata, cheia de dizeres poéticos. Sua obra mais conhecida é o “Manto da Apresentação”, que Bispo deveria vestir no dia do juízo final para nos julgar.

  •  

Deixe uma Resposta