• Postado por Tiago

O estudante de engenharia Civil Lucas Spernau, 19 anos, deu um baile na dona justa nas últimas semanas. O gurizão, que no dia 20 de dezembro atravessou a Terceira avenida voando baixo, a bordo de um Nissan Infinity, e acertou um táxi, matando três pessoas, não tinha sido encontrado pelos oficiais de justiça pra assinar uma intimação desde antes da virada de ano. Ele só foi achado esta semana. O guri tá em liberdade provisória e não pode sumir sem mais nem menos. Se não tivesse assinado o documento, o estudante poderia ser considerado foragido e acabar atrás das grades.

O papéli que o playboy precisava assinar era pra deixá-lo informado de que vai ter que desembolsar todo mês a pensão de um salário mínimo pra cada um dos órfãos deixados pelas vítimas do acidente. Ao todo são sete crianças, três filhos da manicure Simone Borges Machado, 27, e quatro do pintor Edival Dias de Oliveira, 38.

O pai de Lucas, o ex-prefeito Rubens Spernau (PSDB), que responde os processos que correm na vara Cível junto com o filho, por ser dono do carango que provocou a desgraça, já tinha assinado o papéli e pagou o que devia aos pimpolhos. Mas o oficial de justiça não conseguiu achar Lucas.

Ele chegou a informar o juiz que tava de plantão, durante o recesso judiciário, que tinha passado pela baia do gurizão no dia 28 de dezembro, e não encontrou nem sinal do cara. Rubens teria dito que o filhão tava internado numa clínica em Blumenau, e jurou que não sabia o endereço.

Assim que acabou a folguinha da dona justa, o caso foi parar nas mãos da juíza Liana Bardini Alves. Ela viu que Lucas ainda não tinha assinado a intimação e mandou o oficial de justiça procurá-lo novamente. Até terça-feira, o mauricinho ainda não tinha sido encontrado, e seu caso tava se complicando.

O advogado Gelson José Rodrigues, que representa os filhos de Simone e Edival, disse que ele poderia ser obrigado a amargar na jaula. “Ele não pode desaparecer. Se isso acontecer, o juiz pode revogar a liberdade provisória dele”, comentou. Já o advogado de Lucas, Álvaro Machado, afirma que isso não iria acontecer. “Só se fosse um processo da área criminal. Nesse caso, como tá na vara Cível, não teria revogação da provisória”, acredita.

Enfim, achado

Na quarta-feira, Lucas foi finalmente encontrado pelo oficial da dona justa e assinou a intimação. O canetaço dele não muda nada no processo, já que o pagamento das pensões já tinha sido feito por seu pai.

  •  

Uma Resposta to “Lucas Spernau dá baile na justa do Balneário”

  1. natureza Diz:

    è inacreditavel, estou inconformada, se fosse um pobre já estaria preso, ou se fosse ao contrário, no caso se o morto fosse o Lucas o que o pai dele estaria fazendo? um salário minimo para cada criança é uma vergonha, será que para elas a mãe ou o pai só valia um salário minimo? onde vamos para com tanta injustiça????????????

Deixe uma Resposta