• Postado por Tiago

Já li o novo livro de Urda Alice Klueger, “Trinados para o meu Passarinho”, que deve ser lançado em breve, porque fiz parte do Conselho Editorial. São 21 crônicas de puro amor. Sabe aquele amor firme e forte, incondicional, que a gente pensa até que não existe mais? Pois ele está contido todinho neste grande livro, da primeira à ultima palavra, lindíssimo.

Como já disse, ele é um hino de amor, uma coletânea de poemas em prosa, daqueles mais inspirados. Esse livro lembra a toda gente que o amor ainda existe, que é preciso procurá-lo dentro de nós, dentro dos olhos, dentro do peito, dentro da alma. Que é preciso adentrar os olhos e o coração do próximo que esse sentimento maior e inconfundível está lá, dentro de nós e dentro de alguém que precisamos encontrar.

Beija-Flor – Quase Abril é antológico, é a obra-prima da sensibilidade e do sentimento. A capacidade de amar que transborda nesse livro e, consequentemente na autora, é incomensurável.

Algumas crônicas eu já havia lido, e continuam belíssimas, outras eu não conhecia e fico aqui babando, como ao ler Pseudo-primavera, A garça e o segredo das Dunas, Patos Gansos e Cisnes e todas as outras.

Este é um livro feito de alma e coração, para dar de presentes às pessoas mais queridas da gente, no aniversário, no Natal, no dia dos namorados, para dizer-lhes “Eu te amo”.

Porque “Trinados Para o meu Passarinho” é isso: amor de verdade, no mais alto grau que o sentimento pode chegar, que um coração pode suportar.

Como pudemos ficar sem essas canções de amor de Urda por tanto tempo?

Amar é isso.

  •  

Deixe uma Resposta