• Postado por Tiago

Pingo – A usina de biodiesel da Brasil Ecodiesel, inaugurada em janeiro de 2007 pelo presidente LI em Crateús, no sertão cearense, fechou as suas portas por problemas financeiros e ambientais. Amparada no programa do governo federal de desenvolvimento do biodiesel, a usina deveria incentivar a produção de mamona no sertão cearense recebendo, para tal finalidade, um subsídio de R$ 200,00 para cada hectare plantado, pagos pelo governo do Estado do Ceará.

Respingo – Está aí mais uma consequência da política eleitoreira da “cumpanheirada”, o insucesso de uma indústria implantada com dinheiro público e que serviu apenas para mais uma fotografia do Presidente com o capacete de operário da Brasil Ecodiesel e a mão “suja” de óleo. E a conta: sobra para o contribuinte.

Pingo – Lina Maria Vieira, a primeira mulher a ocupar o cargo de secretária da Receita Federal foi exonerada do cargo por ato do ministro da fazenda. Consta do noticiário que sua demissão foi motivada por quedas consecutivas na arrecadação de tributos e por uma controversa mudança na estrutura da secretaria, o que garantiu a ascensão de sindicalistas aos postos de comando.

Respingo – Os “antigos” costumavam afirmar que “quem nasceu para vintém não passa para tostão”, significando que há pessoas que nasceram para dirigir e outras que ao contrário, nasceram para ser dirigidas. Os tais sindicalistas, de uma maneira geral, pouco trabalharam, mal conhecem o “pátio” e se julgam entendidos dos negócios. Estava certo o Romário: “Embarcaram por último no ônibus e já querem sentar na janela”.

Pingo – “Esqueceram o Senado para invadir minha vida privada e a de minha família” queixou-se o presidente do Senado em seu discurso de encerramento da última sessão antes do recesso.

Respingo – Acontece que falar do Senado é falar do Sarney e de seus familiares, pois o seu neto João Sarney foi exonerado por ato secreto quando da proibição de nepotismo pelo STF, Entretanto, a mãe de João assumiu sua vaga. Além dele, uma sobrinha e o mordomo de sua filha, Roseana, foram nomeados por ato secreto. Para resumir, 10% dos 663 atos secretos beneficiaram familiares ou aliados de José Sarney. Tem ainda o auxílio moradia, a empresa de outro neto (José Adriano) que operava crédito consignado entre os funcionários do Senado. Quer dizer: a “Casa” é uma extensão da família Sarney.

Pingo – José Sarney encerrou seu discurso com a seguinte frase: “Sêneca dizia que as grandes injustiças só podem ser combatidas com o silêncio, a paciência e o tempo.”

Respingo – A autoria da frase é do filósofo e estadista romano Lúcio Aneu Sêneca, que viveu no início da era cristã. Foi tutor do Imperador Nero. Tornou-se conhecido pela prática dos fundamentos do estoicismo, que afirma o conceito da filosofia como vida contemplativa, acima das ocupações, dos cuidados e das emoções da vida comum. Sêneca é famoso também por ter enriquecido muito na vida pública. Acusado de participar de uma conspiração, foi obrigado a se matar. Está explicada a admiração que lhe devota o nosso político.

Pingo – O governo avançou mais um passo na direção da garantia da impunidade do presidente do Senado ao arregimentar sua “bancada” para eleger o peemedebista Paulo Duque para a presidência do Conselho de Ética do Senado. O eleito é aliado do líder Renan Calheiros (PMDB), aquele que mantinha a mãe de sua filha adulterina com “propinas” de empresas contratadas pelo governo. O recém eleito, Paulo Duque, deverá mandar arquivar as três representações contra Sarney e, de lambuja, a existente contra seu mecenas, Renan Calheiros.

Respingo – O eleito já deu um ar de sua graça em entrevista concedida logo após a “eleição”, já foi declarando que “ato secreto” é invenção, não existe e mais, não tem nenhuma preocupação com a opinião pública. Parece que nós brasileiros já vimos esse filme. Talvez a repetição do mesmo enredo e desfecho ensine o eleitor a reparar no “suplente” dos candidatos, especialmente no caso dos senadores.

  •  

Deixe uma Resposta