• Postado por Tiago

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta quarta-feira que 99% das poupanças têm valores que vão de R$ 100 a R$ 50 mil. “Praticamente não muda nada”, disse Mantega, referindo-se à decisão do governo de taxar aplicações em poupança acima de R$ 50 mil.

Segundo Mantega, será proposto ao Congresso Nacional uma taxação progressiva para os investimentos em poupança acima de R$ 50 mil, a partir de 2010. Serão tributados somente os rendimentos de saldos acima desse valor. Caso a única fonte de renda da pessoa seja a poupança, não haverá tributação.

De acordo com Mantega, os bancos terão que repassar à Receita Federal informações sobre as aplicações por meio do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF). Ou seja, se houver aplicações de um mesmo CPF em mais de um banco, o valor será somado para o cálculo do imposto.

Segundo o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, não haverá mudanças no cálculo da Taxa Referencial (TR), que remunera a poupança e tem implicações em alguns contratos.

“Os ajustes são para impedir que os grandes investidores migrem para as poupanças, que é para pequenos investidores. É para evitar essa distorção, que transformaria a caderneta em um instrumento de especulação financeira”, explicou Mantega.

  •  

Deixe uma Resposta