• Postado por Tiago

INTENA-10-LATERAL---Viveiro-Fazenda-Nativa---Alex-Rocha-e-Lucimara-Guzatti---coordenadores

Lucimara e Alex alertam pra destruição da mata ciliar em Itajaí

No dia mundial do meio ambiente, Itajaí não tem muito motivos para comemorar. De acordo com os coordenadores do viveiro Fazenda Nativa, que trampam na recupação da mata ciliar dos rios peixeiros, somente 40% dessa vegetação está preservada na cidade. As nascentes de rios, segundo os sabichões, também foram detonadas: 35% delas tão viradas num chapéu velho. Alex Rocha e Lucimara Guzatti, que estão à frente do trampo no viveiro, contam que os pricipais vilões das nascentes dos rios e da mata ciliar são a agricultura e a expansão imobiliária.

Em 2007, o viveiro terminou a recuperação da mata ciliar do ribeirão Schneider, que corta parte do bairro e deságua no Saco da Fazenda. Pra levar o batente adiante e deixar o município mais verde, o Fazenda Nativa aposta na distribuição de mudas à população, como acontece nas ações sociais em parceria com o DIARINHO. O local abriga mais de 150 espécies e tudo tá a disposição do povão digratis.

Além de árvores frutíferas, plantas medicinais são oferecidas. Uma das mais procuradas é a aveloz. O suco extraído da planta é usado, segundo os sabichões, na prevenção e tratamento de câncer.

O Fazenda Nativa também é aberto à visitação e enche os olhos com espécies curiosas. Uma dela é a árvore sequóia, a maior do mundo. Originária da Califórnia, ela pode atingir até 115 metros de altura. Quem quiser aproveitar o dia mundial do meio ambiente pra fazer a sua parte, adotando uma muda pra coloborar com o plantio de árvores na cidade, pode chegar no viveiro, que fica nos fundos do posto Itavel, no bairro Fazenda, e está aberto de segunda a sexta-feira, no horário comercial.

  •  

Deixe uma Resposta