• Postado por Tiago

CANTO-PAGINA-15--calcadao-itapema-2

Morador diz que consumo e venda de drogas rola na cara dura no calçadão

Um morador de Itapema procurou o DIARINHO pra reclamar do descaso que tá rolando no calçadão da beira-mar de Itapema, tanto na Meia-Praia como na praia central. Ele até elogiou a obra, que foi entregue no fim do ano passado pela prefa, mas diz que o lugar se transformou num ambiente perigoso, por causa dos malacabados que consomem e vendem drogas na orla.

?Eu tenho o hábito de caminhar todos os dias e o calçadão é o melhor lugar pra isso. Mas de noite, depois das seis horas, aquilo fica tomado pela rapaziada fumando maconha e outras coisas?, reclamou.

De acordo com o morador, antes tinha a ronda de dois PMs, que percorriam o calçadão e inibiam a ação dos marginais, mas os policiais sumiram e a malacada tá fazendo a festa. ?Acho um absurdo e até uma afronta à polícia, pois a rapaziada enrola os baseados na frente de todo mundo que está passando. Isso sem contar o cheirão que contamina e condena o local?, lascou.

O comissário de polícia civil, Ecil Eger, diz que regiões de beira de praia sempre foram locais que tendem a sofrer com a criminalidade, mas que a tranquilidade dos bandidinhos de Itapema aumentou com o fato das baratinhas estarem impedidas de circular pela praia. ?Antes já tinha muito registro de assaltos e comércio e uso de drogas, mas agora piorou a situação?, afirmou.

O tira diz que a bandidagem usa dimenores pra praticar os crimes e vender as drogas do demo no local. ?Sempre ficam em grupinhos, mas quando avistam os policiais de longe, dispersam rapidamente?, completou.

O cabo da polícia militar, Mauri de Almeida, confirmou que aumentou muito o consumo e o tráfico de drogas no calçadão. É que com o fechamento da avenida as baratinhas não podem fazer ronda. Mas ele garante que a ronda dos policiais diapé continua no calçadão. ?Desde a última semana, dois policiais fazem o percurso andando, das seis da tarde até a meia-noite?, explicou.

O PM garante que a comunidade pode ajudar a evitar que o calçadão seja tomado pela bandidagem. Os moradores podem denunciar quando perceberem algo de errado no local, pelo telefone de emergência da PM, o 190.

Dever do estado

A assessoria de comunicação da prefa afirmou que a segurança pública é um dever do estado e que o município não tem condições de manter uma guarda municipal. Um projeto para a instalação de câmeras de monitoramento em toda a cidade foi enviado ao governo, mas ainda não há resposta sobre a proposta e nem data pra sair do papel.

  •  

Deixe uma Resposta