• Postado por Tiago

Pelo jeito, os bandidos de Camboriú cansaram de mandar tirombaços pelaí e resolveram diversificar os negócios. Na madrugada de ontem, malacos jogaram uma bomba de fabricação caseira pra dentro de uma casa, no centrão da city. O trambolho, que continha um rojão, por pouco não mandou a baia pelos ares. A bomba foi recolhida pelos milicos, que ainda não conhece os suspeitos de terem feito a sacanagem.

Era por volta da 1h da madruga quando os moradores de uma casa da rua Agenor Borba foram acordados por um estrondo. O dono da casa levantou pra tentar descobrir o que tinha rolado e viu que algum semnoção que passava por ali jogou um trambolho contra a janela do quarto de sua filha. Com o baque, o vidro se espatifou na chón.

O cara bem que procurou o que tinha causado o estrago, mas não achou nadica de nada. O mistério só foi esclarecido quando raiou o dia e a família pulou da cama. O pai quase teve um piripaque quando descobriu que o treco, jogado pra dentro do quarto da filhota, era uma bomba. Por sorte, o infeliz que bolou a geringonça não deve ter passado por nenhum cursinho com o Bin Laden, porque o negócio falhou e não explodiu.

A estrutura do explosivo era feita com pedaços de canos de água de plástico e fechada com massa de rejuntar azulejo. Dentro da bomba tinha um rojão com uma renca de pregos em volta, que poderiam ter causado um estrago dos grandes se o treco tivesse funcionado.

O dono da casa, apavorado, avisou à puliça Militar sobre a bomba. Os meganhas pintaram na área, recolheram a dinamitosa e a levaram pro quartel dos fardados. No final da tarde de ontem, o mandachuva da PM na terra do mármore, capitão Alfredo Von Knobaulch, disse que tava pra encaminhar a bomba pra delegacia da puliça Civil, que vai ficar com a responsa de investigar o caso.

O capitão contou que bombas caseiras são uma novidade em Cambu. “Pra nós, é inusitado”, disse. Por enquanto, a puliçada ainda não tem pistas de quem poderia ter construído a geringonça. “Pelo que o dono da casa informou, ele não tinha nenhum desentendimento com ninguém e não sabe quem poderia ter jogado o explosivo”, comentou o policial.

O capitão disse que, caso não tivesse falhado, a bomba poderia ter causado uma tragédia. “Se tivesse alguém por perto, com certeza poderia ter causado lesões sérias”, afirmou.

  •  

Deixe uma Resposta