• Postado por Tiago

INTERNA-PEQUENA-MONTAGEM_16_abre-esquerda_bois-na-pista-transbeto_leitor-(2)INTERNA-MAIOR_16_abre-esquerda_bois-na-pista-transbeto_leitor-(3)

Boizarada passeou pra lá e pra cá na rodovia. Patrulheiro diz que dono dos bichos pode acabar se lascando 

O comerciante J.F., 21 anos, passava na quinta-feira pela SC-101, a popular Transbeto, quando bizolhou uma manada passeando tranquilamente pela estrada. A foto acima foi tirada na rodovia. Conta J. que eram exatamente 12 bois que desfilavam entre a pista e os canteiros. ?Eu ainda parei pra dar uma olhada, mas os bois não tinham nenhum tipo de identificação. Não tinha como saber a quem pertenciam?, comentou.

O leitor disse ainda que essa não é a primeira vez que os animais invadem a Transbeto. ?Eu passo pelo local todos os dias e numa dessas vezes quase dei perda total no meu carro por causa dos animais?, conta J., autor da foto acima.

O sargento Ismael da Silva Amaral, comandante do posto de Gaspar da polícia Rodoviária Estadual (PRE), informa que o dono dos animais deve responder criminalmente pelo descaso de deixar a bicharada solta na pista.

Quando bizolhar um animal na estrada, orienta o patrulheiro, a primeira coisa que se deve fazer é ligar para a polícia, no caso da Transbeto, para a PRE no número 198. Também pode ser pra polícia Militar, no 190. Só assim o proprietário descuidado poderá responder pelo que fez, já que a polícia entra em contato com a companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola (Cidasc) e descobre o responsável.

Junto com a PRE, a Cidasc retira os animais da pista e os leva para um um local onde os animais devem ficar até o dono resgatá-los. No caso de bois, os proprietários são identificados pelo brinco do animal.

Quando o dono é desconhecido, depois de cerca de 30 dias o bicho vai pro abatedouro. Quando o proprietário é identificado, a coisa complica. A pessoa ganha um termo circunstanciado para responder criminalmente na dona justa e ainda tem que pagar para a Cidasc toda a estadia do animal. Por isso, ressalta o sargento, é importante o povão informar quando tem bicho na pista.

A assessoria de imprensa da prefeitura de Penha informou que a secretaria de Agricultura tem um trabalho de prevenção junto aos agricultores, dando orientação sobre como construir cercas resistentes pra boizarada e cavalhada não fugir.

  •  

Deixe uma Resposta