• Postado por Tiago

INTERNA-9-ABRE---g---deise-X-piri-(11)

Dotôra Deisi tá acostumada a enfrentar bagrões e não deixou barato

A reunião sobre a abertura do hospital municipal, que rolou ontem à tarde na câmara de vereadores de Balneário Camboriú, terminou num baita sabão da mandachuva da organização mundial da família (WFO), Deisi Kusztra, no prefeito Edson Periquito (PMDB). Ele citou números do Santa Inês pra falar na dificuldade da prefa em gerenciar o hospital novo e ouviu da dotôra que a administração em saúde pública não tem segredo. ?Bota tudo na ponta do lápis e fiscaliza. Se os números não tão de acordo, tem que ver por quê?, lascou a toda-poderosa.

O plá foi convocado pelo vereador Fabrício de Oliveira (PSDB), e contou com a participação de todos os edis. A plateia tava tomada por uma renca de puxa-sacos do prefeito. Desde o secretário de inclusão social, Luiz Maraschin, passando pelo secretário de segurança, Nilson Probst, até o gestor do fundo municipal de trânsito, Jaime Mantelli, que pelo jeito não tinham mais nada pra fazer. Quem não deu as caras foi justo o secretário da saúde, José Roberto Spósito, que classificou a obra de politiqueira e de enganação.

Mas ele foi lembrado por Deisi. Ela citou afirmações do abobrão, que teria dito que o hospital daria uma ótima creche, e lascou que a WFO tem dois mil hospitais funcionando pelo mundo. Também reclamou que chegou a procurar o secretário de planejamento, Claudir Maciel (PPS), por duas vezes, mas não foi atendida. Ao ouvir seu nome, Claudir, que assistia a reunião, saiu de fininho.

A mandachuva afirmou que o hospital tá prontinho e disse estar à espera de uma atitude da prefa pra que as portas sejam abertas. ?O que me preocupa mais não é o aditivo que a prefeitura tem a pagar ou as obras no entorno. É que precisa botar na ponta do lápis a administração do hospital e não vejo ninguém fazendo isso?, carcou.

O prefeito respondeu dizendo que tá conversando com universidades e adiantou que vai precisar de ajuda do governo do estado pra manter as contas do hospital em dia. ?Minha promessa é de que o hospital estaria de portas abertas em setembro. Ainda estamos em junho. Não vim aqui fazer qualquer entendimento que não fosse o do acerto?, lascou.

Periquito botou o rabinho entre as pernas e se desculpou pelas afirmações do bocudo secretário da saúde. ?Os erros que qualquer membro da minha equipe tenha cometido, estou aqui para me escusar?, disse. Ele prometeu que, de agora em diante, vai tratar pessoalmente com Deisi sobre o hospital.

  •  

Deixe uma Resposta