• Postado por Tiago

O professor José Hiran Lamin, que comanda o vôlei de Itajaí por meio da associação Pró-Vôlei, ficou revoltado com as acusações feitas pelo professor Sérgio Antônio Flores, na edição de terça-feira do DIARINHO. Por isso, ele resolveu procurar a reportagem pra esclarecer mais alguns detalhes deste fogo cruzado, além de falar sobre os projetos do vôlei na city.

Hiran garantiu que vem sofrendo perseguição pessoal. “Não tem nada a ver com a associação”, destacou. Primeiro, afirmou que a equipe de Balneário Camboriu treinada por ele não possui atletas de Itajaí. Sendo assim, Hiran considera que o trabalho realizado na cidade vizinha não interfere em nada no trabalho feito em Itajaí. “Até porque a equipe por mim comandada em Itajaí é do Joguinhos Abertos. Em Balneário Camboriú, da Olesc. São equipes totalmente diferentes”.

Ontem, Sérgio questionou a maneira que a Pró-Vôlei foi escolhida pra comandar o vôlei itajaiense. Hiran rebateu dizendo que a associação foi vencedora do processo seletivo em Itajaí, por apresentar um plano de trabalho melhor que as demais. “Hoje possuímos mais de 60 meninas treinando regularmente, coisa que não existiu anteriormente, por exemplo. Não tenho culpa de minha capacidade profissional ser solicitada por duas fundações”, lascou.

Hiran disse ainda que em 2008 treinou alguns moleques peixeiros em Balneário Camboriú, quando era permitido pelo governo passado. “Eles não podiam treinar com a associação vigente e fomos campeões estaduais, do regional da Olesc e ficamos em quarto lugar na etapa final”, enumerou, puxando brasa pra sua sardinha.

Na terça-feira, Flores também questionou o porquê da escolha de Hiran pra comandar o vôlei peixeiro, já que seus resultados seriam melhores. “Não tem cabimento. Sou bicampeão do vôlei de praia por Itajaí nos Jogos Abertos de Santa Catarina no masculino, e duas vezes medalha de bronze no feminino. Em 2003, conseguimos levar pros Jasc o vôlei masculino e feminino indoor, além do vôlei de praia masculino e feminino. Isso foi inédito até hoje em nossa cidade”, rebateu o chefão atual.

Projetos

Sobre a falta de equipe de vôlei peixeira na Olesc, Hiran explicou que isto rolou porque este semestre foi de preparação. “Tudo atrasou na cidade por causa da tragédia (enchente) de 2008. O orçamento é menor, o tempo também. Neste ano, já que o vôlei que representa Itajaí ficou desfalcado com a troca de associação, estamos com poucos atletas e não valeria à pena inscrever na Olesc”.

O mandachuva vai organizar disputas a partir de julho, pra descobrir novos talentos na cidade. Um exemplo é o torneio de trios entre escolas, que começa este mês e vai até novembro. “Assim, em 2010 teremos equipes mais competitivas pra todas as categorias”, prometeu.

  •  

Deixe uma Resposta