• Postado por Tiago

01

Após alerta do DIARINHO, imóvel cedido à federação Catarinense de Futebol há mais de 10 anos voltará a ser do Marinheiro

Pode-se dizer que o DIARINHO fez uma boa ação ao Marcílio Dias, pra não dizer que fez o clube ganhar mais uma graninha. Após publicar, em setembro, que uma sala do centro comercial que pertence ao clube tinha sido ?dada? à federação Catarinense de Futebol (FCF) pra quitar uma dívida de 10 anos atrás, e que o aluguel ia pro bolso de Delfim e Cia., finalmente a novela acabou. Neste caso, com final feliz pro Marinheiro. E bota feliz nisso.

Na quarta-feira, na sede da FCF, em Balneário Camboriú, o presidente do Marcílio Dias, Abelardo Lunardelli, foi comunicado por Delfim Pádua Peixoto Filho, presidente da federação, que a tal sala, onde hoje funciona a lanchonete D?Graus, voltará a ter o aluguel encaminhado pro clube, e não mais pra federação.

Além disso, foi perdoada a dívida antiga que o clube tinha com a entidade que manda no futebol catarinense há uma década, com relação às taxas de arbitragem. O quero-quero, que tá de férias por causa da falta de jogos no Gigantão, contou que a dívida chegava a 60 mil reales. ?Ficou acordado que a dívida do passado, com exceção da deste ano, fica quitada e que a sala que pagava o aluguel direto para a federação Catarinense de Futebol fará o pagamento agora para o Marcílio Dias?, diz Abelardo, que relatou coisas boas do encontro com Delfim. ?A reunião foi muito boa, amistosa, com resultados muito bons para o Marinheiro?.

Atrás de grana

Recuperada a sala, agora o objetivo da diretoria marcilista é negociar outra coisa: o real valor que o imóvel tem hoje no mercado. Sem nenhuma culpa no cartório, os proprietários do estabelecimento tavam na boa, pagando apenas 450 reales mensais à FCF, valor baixo considerando a localização, no centro da city.

Na verdade, o imóvel vale mais, cerca de três mil mangos ao mês. Caso consiga pelo menos o triplo do atual valor, por exemplo, o Marcílio passaria a ganhar 1350 reales, grana que faria muito bem pra um clube que tem hoje uma dívida de aproximadamente seis milhões de reais.

Egon detona Normélio

O ex-presidente do Marcílio Dias e hoje mandachuva do Navegantes, Egon da Rosa, jurou de pés juntos que não levou nenhuma taça do Rubro-anil durante sua gestão. ?Quando eu deixei a presidência, em 2000, e depois o conselho deliberativo, em 2002, as taças estavam todas no clube. Foi triste ver no DIARINHO em pedaços as taças conquistadas com muito suor?, lembra o cartola.

Egon aproveitou pra lascar o pau no ex-presidente Normélio Weber, que no começo da semana falou que o sumiço das taças tinha a ver com o agora comandante do NEC. ?O Normélio foi indecente no que falou. Ele não é do ramo, é um aventureiro que entrou no Marcílio só por causa de política. Tem que ter responsabilidade quando se fala de outra pessoa e ele não teve?, detona Egon.

Marinheiro deixa de ganhar 15 mil por mês da Cassol

02

Grande fonte de renda do Marcílio Dias hoje, a sala onde tá a loja Cassol pode gerar mais lucro pro clube. Por baixo, o Rubro-anil tá deixando de ganhar cerca de 15 mil reales mensalmente, mas a nova diretoria pretende mudar as coisas pra 2010. ?Que seja um bom negócio para o Marcílio Dias. Queremos que o imóvel seja locado a preço de mercado, uma questão de justiça para a empresa e também para o nosso clube. A realidade agora é outra, o Marcílio Dias está sendo gerenciado como uma empresa e as negociações serão feitas como tal. Nós temos muito interesse no negócio e estamos à inteira disposição?, fala o presidente Abelardo Lunardelli.

O atual contrato de aluguel, que acaba no fim do ano, tá pra ser renovado pela terceira vez desde que a Cassol existe em Itajaí. A última rolou em 1999, quando o aluguel foi renovado por 10 anos. Naquela época, o clube recebeu adiantado o valor total do contrato, como diz o advogado do clube, Wanderley Godoy Jr. ?Em 10 anos o clube ficava sem receber nada. Se foi recebido, foi pra Justiça de Trabalho?, diz Wanderley.

No papel, o atual aluguel é de 15 mil reales, valor pedido pela Cassol na justiça. ?A loja entrou com uma ação renovatória na justiça pra renovar o aluguel. Até hoje, o Marcílio Dias não foi citado na ação?, diz o advogado do clube, que ainda fala o real valor do aluguel do imóvel hoje: ?Pouco mais de R$ 30 mil?.

O único problema é que a loja quer um contrato de 10 anos, segundo Wanderley. Mas isso não pode rolar porque o estatuto do clube só deixa uma renovação até o final do mandato do presidente, que acaba em novembro do ano que vem.

  •  

Deixe uma Resposta