• Postado por Tiago

CONTRA-ABRE---s---criciuma-x-marcilio---jogo-da-serie-c-brasileiro---foto-Deza-Bergmann---Diário-de-Criciúma-20.06.09-(3)

Marcílio Dias surpreende e deixa o Criciúma de quatro na terra do carvão

O Marcílio Dias fez o que quase ninguém esperava. Surrou o Criciúma fora de casa, pelo incrível placar de 4 a 1, e deixou a lanterna do grupo D do Brasileirinho pra equipe da terra do carvão. O Marinheiro soma agora três pontos na competição e tá em quarto lugar na chave. O Tigre é o quinto e último, com apenas um pontinho.

O maior destaque do time peixeiro foi a raça dos jogadores, que mesmo trabalhando praticamente de graça ? pois não recebem seus salários da diretoria ?, jogaram com muita aplicação durante os 90 minutos. O goleirão Márcio Kesller fez uma grande partida, assim como o centroavante Charles, autor de dois gols. Leandro Costa e Lira completaram o placar pro Marinheiro, e Cléverson fez o único do Tigre.

Como era de se esperar, o Criciúma começou em cima e quase abriu o placar antes do primeiro minuto. Após cobrança de falta pra área, Zulu mando na rede, mas pelo lado de fora. Mas o gol dos donos da casa saiu rapidinho. Aos quatro, Pepo perdeu bola pra Glaydson, que cruzou pra Cléverson. O atacante do Tigre girou em cima de Vitor e chutou no canto, sem chances pro arqueiro peixeiro. Após o gol, o técnico Ronaldo Alfredo tirou Pepo, machucado, pra entrada de Anderson Pedra.

Tava fácil e por pouco o Criciúma não ampliou aos seis minutos, perdendo grande chance e deixando o torcedor marcilista preocupado que o time fosse amargar outra derrota. A zaga peixeira sofria bastante com as bolas cruzadas na área, mas a partir dos 22 minutos o panorama do jogo foi mudando. No primeiro ataque do Rubro-anil, Charles arriscou de longe, mas sem nenhum perigo pra Zé Carlos. Três minutos depois, o mesmo Charles se redimiu do chute tosco e empatou o jogo. Ele bateu da entrada da área, o goleiro espalmou a bola na trave e o centroavante peixeiro, insistente, cutucou a gorduchinha pra dentro.

Virada

Com a igualdade no placar, o jogo mudou e o Marinheiro começou a mostrar muita garra. A atitude deu resultado e o time de Itajaí virou aos 33 minutos, com um golaço. Charles deu belo passe pra Leandro Costa, que esperou a bola quicar e meteu uma patada pra dentro do gol.

A torcida do Criciúma passou a xingar os jogadores e a gritar olé quando o Marcílio tocava a bola. Mesmo assim, aos 36, Zulu cabeceou pro gol e Márcio Kesller fez uma defesaça. Aos 44, o mesmo Zulu enfiou o pé e a gorduchinha beijou a trave, depois de um toquinho salvador do goleirão marcilista.

Mais dois

O segundo tempo foi praticamente todo do Marcílio, que começou assustando num chute de Charles. O goleiro Zé Carlos fez boa defesa no lance. Aos 14 minutos, o Marinheiro perdeu gol inacreditável. Celico, sozinho, conseguiu furar o chute e errar a bola, de frente pra trave.

O Criciúma partiu pra cima desesperado tentando o empate, mas deixou muitos espaços pro time de Itajaí. E aos 25 minutos, o Rubro-anil praticamente matou o jogo. Charles puxou rápido contra-ataque, tabelou com Leandro Costa, driblou um zagueiro e tocou pras redes, na saída do goleiro Zé Carlos.

A coisa melhorou ainda mais pro Marinheiro aos 34, depois que o zagueiro Filipe tomou o segundo amarelo e foi pro chuveiro mais cedo. O juiz ainda mandou mais dois atletas pra rua, um de cada time. Marcos Paraná deu uma cabeçada em Vitor, mas o árbitro caseiro expulsou também o zagueiro marcilista, que não fez nada.

Com um jogador a mais, o Rubro-anil tocou a bola pra torcida do Criciúma gritar olé, puteada com o próprio time. Aos 42, o golpe final que fechou o caixão do time da casa. Em mais um contra-ataque, Lira dominou a redonda e só esperou o arqueiro sair pra tocar pro gol e deixar o Tigre de quatro.

  •  

Deixe uma Resposta