• Postado por Tiago

Quem sabe?

O Internacional deve usar um time reserva contra o Avaí, ou no máximo uma formação mista. É uma boa oportunidade para Silas e seus jogadores alcançarem a primeira vitória neste Brasileiro e quebrar a longa invencibilidade do Inter no Beira Rio. Mas é preciso que o treinador avaiano pense melhor a formação da sua equipe e não faça bobagem como tem acontecido nos últimos jogos. Por exemplo: William não é o companheiro ideal para Evando e as laterais são os pontos frágeis. Gozado é que na Ressacada sobram jogadores para o meio campo e ataque e só se fala na contratação de zagueiros. Quem sabe a volta de Marquinhos, além de ajudar o Avaí a conseguir um bom resultado, ilumine corações e mentes de parceiros, dirigentes, e do treinador?

Por que será?

Várias capitais brasileiras, entre elas Porto Alegre, Salvador, Curitiba e Natal, têm festas programadas para este domingo, quando serão anunciadas em Nassau-Bahamas as sedes para a Copa de 2014. Em Florianópolis não se fala nada. Tudo indica que o otimismo não passa do discurso.

Frevo

O Sport parece que ainda sente até hoje a eliminação da Libertadores pelo Palmeiras e não para de dançar. Começou muito mal o Brasileiro e só fez um ponto em três rodadas, ao contrário do Náutico, o grande rival, que já tem sete pontos. Além de perder o ritmo, perdeu também o técnico Nelsinho e o meia Paulo Baier.

Em nome do pai

O novo amor de Romário tem a cor da paixão, o vermelho, e chama-se América Futebol Clube. O baixinho virou cartola para cumprir a promessa que fez ao pai, seu Edevair, torcedor fanático do Ameriquinha.

Bom para a prateleira

Obina é um bom jogador, não mais que isso. Mesmo sem marcar gol desde novembro de 2008, é xodó do torcedor rubro-negro e recebe da mídia tratamento de celebridade. Sua transferência do Flamengo para o Palmeiras rendeu manchetes, discussões acaloradas, e ocupou espaços generosos do jornalismo esportivo país afora. Definitivamente, Obina deixou de ser um profissional da bola para se transformar em peça de folclore. Daqui a pouco vira um bonequinho colorido, tipo aqueles encontrados em lojinhas de artesanato.

Ele é o bom

Não vai demorar muito para a torcida do Palmeiras começar a contestar o trabalho de Wanderlei Luxemburgo. Depois do empate com o Nacional pela Libertadores e a estreia discreta de Obina, apareceram as primeiras manifestações contra o treinador, cada dia mais distante das funções que lhe competem. Reclama de tudo, a culpa é sempre dos outros, está sempre com a razão e sabe mais que todo mundo. Nas entrevistas coletivas ou nos programas de tevê não perde a chance de alfinetar alguém da imprensa.

Fracos e covardes

A pusilanimidade de alguns árbitros segue prejudicando os bons jogadores do futebol brasileiro. A última vítima foi Nilmar, pisoteado pelo zagueiro Airton, do Flamengo, e posto a nocaute por uma joelhada do zagueiro Felipe, do Coritiba. Enquanto isso, o coordenador de arbitragem da CBF, o impassível Sérgio Corrêa, continua fazendo vistas grossas para a fraqueza e a covardia da arbitragem diante de tantas agressões e jogadas desleais.

  •  

Deixe uma Resposta