• Postado por Tiago

O mercado é assim

Os técnicos estão caindo do pé como fruta podre. Ninguém segura. A diferença é que eles têm capacidade de regeneração e voltam logo ao mercado, bem acondicionados em embalagens novas preparadas pelos dirigentes. O processo é igual no Brasil em todos os clubes, independente de tamanho e importância. O último a cair foi Cuca, o próximo pode ser Tite ou até algum outro menos maduro. O mercado precisa ser abastecido, é só empurrar a parte ruim para o fundo da caixa que a mercadoria segue adiante, até que o consumidor torcedor pressione por um produto novo e mais fresquinho, pelo menos na aparência.

O errado que dá certo

Por mais que o Avaí entre em campo mal arrumado, tudo dá certo. Inclusive quando um jogador improvisado como lateral encontra o seu lugar no meio de campo, faz um gol em cima do Grêmio e vai expulso minutos depois. O time fica em desvantagem, atordoado pela bobagem do defensor, mas consegue garantir o escore e a terceira vitória consecutiva. Por enquanto os santos das improvisações estão protegendo Silas e o Avaí. Como o campeonato é longo e a recuperação recém começou, é bom não abusar da sorte.

Perguntas sem resposta

A rodada do meio de semana do campeonato Brasileiro mostrou mais uma vez o nível da arbitragem. Quem comanda garante que não há nada de errado, são falhas comuns ao ser humano, etc, etc. Quem foi à Ressacada ou acompanhou os jogos do Beira-rio e Serra Dourada – me dividi entre estes três -, sabe do que estou falando. São erros graves, a maioria sem necessidade da televisão para o carimbo da incompetência ou falta de preparo adequado. Quem orienta esses homens, que tipo de treinamento recebem, são corretos os critérios utilizados para classificá-los como CBF ou para indicá-los à Fifa? E por que são tão diferentes as arbitragens? A regra não é a mesma? Enquanto as respostas não vêm segue o festival de reclamações. Quem joga fora acusa as arbitragens de caseiras, quem joga em casa reclama de parcialidade e proteção aos visitantes.

Vida nova

O Figueirense fugiu do inferno e está próximo do paraíso. A chance de participar pela primeira vez do grupo dos quatro que sobem para a série A é pequena, mas existe. Tem que derrubar a Ponte em Campinas e torcer por resultados paralelos favoráveis. É uma situação bem mais tranquila do que há três rodadas, quando a zona de rebaixamento estava próxima. Respirando melhor e com fôlego para encarar empreitadas difíceis como a de hoje, a primeira divisão pode começar a aparecer no horizonte. O Figueira vai completo contra um adversário sem três titulares importantes. É jogo para mais três pontos.

Olha o Coringão aí

O Atlético Mineiro chega à rodada do fim de semana com a liderança consolidada depois de empurrar o Fluminense mais pra baixo. Renato Gaúcho precisa trabalhar no campo e no divã. O Palmeiras vai de Muricy para espantar as surpresas, como a virada do Goiás, e o Internacional faz o jogo Salomé contra o Botafogo no Rio, pois Tite e Ney Franco estão com as cabeças ameaçadas. Felizes da vida estão os corintianos, agora entre os quatro primeiros depois de superarem o Vitória. É o bônus da motivação pelo título da Copa do Brasil. O foco agora é só no Brasileiro, na perseguição ao líder cinco pontos à frente. Belo desafio, bom para o campeonato, perigo para os concorrentes, principalmente para o grande rival Palmeiras, segundo colocado e adversário deste domingo.

O preço do fracasso

Os assuntos domésticos do andar de baixo estão chatos, enfadonhos mesmo. Com o Marcílio Dias rebaixado novamente e o Criciúma lutando apenas para salvar o ano pelo menos na série C, não sobra nada para comemorar ou ter esperança. Esse vazio no calendário vai custar muito caro ao Tigre e ao Marinheiro. Fica até difícil acreditar que Itajaí tenha time para torcer em 2010.

Portas fechadas

Foram tantos os clubes desaparecidos listados na coluna anterior, que acabei esquecendo de Joinville e dos gloriosos Caxias e América. Um chegou a ensaiar a volta há pouco, o outro hoje é um clube de lazer com boas opções para seus associados. Sei que a lista está incompleta, mas haja espaço na memória e na coluna.

  •  

Deixe uma Resposta