• Postado por Tiago

O inverno é o tempo do silêncio, do encolher-se, do aninhar-se para sonhar e buscar mais vida, encontrar caminhos para realizar seus ideais. Inverno é tempo da natureza se preparar para enfeitar a terra de colorido, de luz e de sons que vai encantar os homens cheios de esperanças nas suas propostas para alcançar o sucesso. Nos dias frios e sonolentos, o inverno prevê momentos de intensa alegria, quando as flores brotam nos jardins, nas floreiras das janelas, nos campos e nas praças, perfumando o ar e oferecendo as mais variadas espécies em tamanho e cor. Nos ninhos, as aves se multiplicam, no prado os animais se reproduzem, premiando o homem que também se prepara para reviver o prazer de existir. É um tempo de escolhas e decisões.

Enquanto o tempo passa, o inverno vai suspirando, com sussurros, pelos regatos claros, pelas correntes de água dos rios caudalosos, levado pela brisa que agita as flores perfumadas e coloridas, inebriando suas margens e arredores.

São suspiros para ver brotar as flores, para saudar as manhãs ensolaradas, para sentir o sol iluminando o dia e se alegrar com as nuvens passando para ver um novo céu se abrir.

Para os jovens, o inverno é o tempo de sonhar, de se preparar para buscar a realização dos seus ideais. É apreciar a chuva molhando os campos e sentir o cheiro de bom da terra depois de um banho da natureza, que vai fazer brotar sementes. É se deslumbrar com o arco-íris enfeitando o céu. É olhar a noite estrelada e apreciar a multidão de estrelas, cada uma com seu brilho, sem competir ou se esbarrar. É descobrir, que a natureza, tão generosa, dá lições para a vida do homem, mostrando como é possível conviver em harmonia, sem prejudicar ninguém, cada um conquistando seu espaço, plantando sementes de habilidades em terra bem fertilizada e preparada com adubagem de honestidade, dignidade, generosidade, competência, persistência, reconhecimento e modéstia.

Para os experientes, o inverno é o tempo de reviver os sonhos realizados, encolhidos na cadeira de balanço, aquecidos com o cobertor, tomando chá de saudade com suspiros de contentamento. É olhar a diversidade das flores que Deus plantou só para colorir os caminhos da vida que se encheu de felicidade. É acordar de manhã, abrir a janela e se deslumbrar com o sol enchendo de vida toda a natureza. É perceber o colorido de cada dia de um jeito diferente, com tanto carinho e capricho só para satisfazer a sua criação. É observar os campos de neve e depois se extasiar com o renascer da verdura que explode com todo o vigor. É sentir ternura na inocência das crianças inventando coisas e desafiando os adultos. E, por fim, é certificar-se de que tudo que o homem inventou foi inspiração de Deus para multiplicar os bens da natureza, fazendo-o parceiro da criação.

Com flores selvagens ou urbanas, de cores amarelas, vermelhas, rosas ou laranjas, é bom recordar seu perfume e beleza para agradecer e retribuir tanta bondade recebida com gestos de amor à natureza e ao seu Criador.

Os suspiros do inverno são cantigas que embalam os homens nas noites geladas e os fazem sonhar com o que será ou com o que já foi. São os suspiros de vitória ou os suspiros de saudade. São o buscar da força e da energia para crescer e o conforto da realização plena do viver, do reconhecer o tempo que passou, dos cabelos prateados, da pele flácida e das marcas de expressão.

Que os suspiros do inverno possam atender os anseios do homem para alcançar a paz e uma convivência feliz, seja o jovem empreendedor ou aquele que se encontra em plena idade do desfrutar o tempo do lazer.

Que o homem possa sussurrar, no aconchego do seu canto que espanta o frio, com suspiros de realizações e de reconhecimento pela vida que recebeu.

  •  

Deixe uma Resposta