• Postado por Tiago

A terça-feira foi de festa pra nação azurra. O dia 1º de setembro marcou os 86 anos de fundação do Avaí, único representante catarinense na elite do futebol nacional. O clube, que há mais de um ano tem vários motivos pra comemorar, fez uma festança ontem à noite no clube 12 de Agosto, na capital, reunindo torcedores, jogadores e ex-jogadores que fizeram a história do Leão.

Entre os destaques o meia Marquinhos Santos. Formado nas categorias de base, atualmente ele é o jogador que tem mais identidade com o clube. “Tudo aqui era muito difícil. O mês tinha 90 dias (risos). Até o torcedor foi se chegando e agora estão ajudando o clube a se estruturar e isso vem a engrandecer o trabalho da diretoria”, conta.

Pra Marquinhos, a torcida avaiana tem vários ídolos. Ele não sabe se tá classificado entre os 10, mas tem certeza que sempre será lembrado na história do Leão da Ilha. “Participei da campanha do acesso e da conquista do título do campeonato Catarinense desse ano. Muitos passaram aqui e não conquistaram o que eu conquistei”, diz o jogador, que é torcedor declarado do clube do sul da ilha.

Saídas

Se o dia foi de festa pros lados da Ressacada, também foi de despedidas. Depois de ter sido dispensado, mas ter continuado os treinos com o elenco, o atacante Lima acertou com o Belenenses, de Portugal. Quem também deixou o Avaí ontem foi o meia Odair. Ele foi integrado ao Bahia e, se fizer o que fez pelo Leão na campanha do acesso no ano passado, tem tudo pra ajudar os baianos a abrirem a porta da série A.

  •  

Deixe uma Resposta