• Postado por Tiago

O matador de Osni Alves Júnior, 19 anos, resolveu se entregar na noite de terça-feira. Rodrigo de Almeida Costa pintou na depê de Balneário Piçarras, com seu advogado, e revelou aos policiais que mandou o traste pra terra dos pés juntos no dia 25 de janeiro, com dois tirombaços à queima-roupa. A vítima estaria incomodando o povo do bairro Conceição pra comprar drogas, e chegou a ameaçar a própria família atrás de dindim. Rodrigo resolveu, então, acabar com o problema pela raiz.

O matadô revelou que pediu a moto emprestada pra um amigo e usou uma espingarda calibre 12, que tinha em casa, pra mandar o desafeto pro além. Ele apareceu montado na cabrita por volta da meia-noite, na rua Paraná, onde Osni trocava uma ideia com um trafica conhecido do bairro. Rodrigo meteu dois tirambaços, um no peito e outro na cabeça da vítima. Depois do crime, ele abandonou a motoca e jogou a arma fora.

Pros policiais, Rodrigo contou que Osni tava ameaçando e agredindo sua família porque queria grana pra comprar drogas. Os tiras confirmam que a vítima não era flor que se cheire e até mesmo a mãe do viciadinho já tinha registrado boletim de ocorrência contra ele, por roubo e agressão. Rodrigo, depois de contar em detalhes o crime, foi liberado.

Os tiras da investigação explicam que já tinham reconhecido o matadô e até pedido a prisão dele pra dona justa, mas a autorização não tinha rolado ainda. Com isso, a polícia descartou de vez a hipótese de que Osni teria sido morto por engano, no lugar do trafica. Agora, cabe à dona justa decidir se Rodrigo fica em liberdade até o dia do seu julgamento.

  •  

Deixe uma Resposta