• Postado por Tiago

O cabeleireiro Fernando Mafra, 46 anos, tá dicara com a situação do centro de Atenção Psicossocial (Caps) de Itajaí, que fica na rua 15 de Novembro, centro. Ele reclama que há dois meses faltam médicos e remédios no postinho.

Fernando se submete a um acompanhamento psicológico no Caps peixeiro e com a falta de profissionais na área da saúde mental tem enfrentado dificuldades pra continuar o tratamento. “Há mais de um ano eu faço o tratamento, mas nos últimos meses complicou. Nem o medicamento eu consigo pela rede municipal”, bufa.

O cabeleireiro disse que a situação já foi comunicada pra secretaria de Saúde de Itajaí, mas que até agora ninguém se coçou pra resolver o problema.

Tá sem médico mesmo

Através da assessoria de imprensa, a secretaria de Saúde peixeira, Dalva Rhenius, admitiu que o problema da falta de médicos tá rolando no Caps do centrão. Os dois profissionais da saúde mental pediram exoneração no mês de outubro e por isso o Caps tá desfalcado. A falta de médicos também afeta a distribuição dos medicamentos, já que não há profissional habilitado para prescrever os remédios.

Três dotôres que estavam na fila de chamada do concurso público foram convocados, mas não quiseram assumir o pepino, informou também a secretária. O quarto colocado do concurso já foi comunicado da vaga e ainda não respondeu se vai ou não encarar o tranco.

Enquanto o perrengue não é resolvido, um médico do Caps do São Judas tá atendendo pelo menos duas vezes por semana no centrão. A orientação é para que os pacientes procurem a coordenação do postinho do centro pra agendar a consulta ou a prescrição dos medicamentos.

  •  

Uma Resposta to “Médicos do Caps se empirulitaram e deixaram pacientes na mão”

  1. jader Diz:

    Emquanto rola falta de remedios e médicos em Itajai, rola o maior gasto com festival de musicaaaaa, para né! escutei esses Dias que Itajai tinha que fechar p/ balanço, mais acho que não tem é mais jeito.

Deixe uma Resposta