• Postado por Tiago

A delegacia da mulher, criança e adolescente investiga a morte de um bebê recém-nascido, encontrado ontem, por volta das 10h, no banheiro de uma casa no bairro Cordeiros. A perícia do Instituto Médico Legal (IML) de Itajaí apontou que o anjinho foi esganado. A criança nasceu de parto normal em casa, mas a polícia suspeita que a mãe, Eva Camila Farias, foi a responsável pela brutalidade, pois não queria mais filhos.

A muié teria escondido da família a gravidez e guentado os nove meses em silêncio. Na manhã de ontem, por volta das 8h30, o anjinho veio ao mundo. Com os três filhos dormindo e o marido no trampo, Eva deu a luz no banheiro. Os tiras suspeitam que Eva, como fez o próprio parto, possa ter matado a criança.

O laudo do IML indicou que a pobrezinha nasceu com vida, mas foi sufocada. A muié pediu ajuda aos vizinhos pra correr pro hospital Marieta Konder Bornhausen por conta de uma hemorragia, deixando a criança abandonada no chão do banheiro. O marido foi avisado e voltou pra casa, onde tomou conhecimento da tragédia. Com toda a confusão, a filharada acordou e o mais velho ligou pro SAMU, pedindo socorro pra salvar a irmãzinha, que não apresentava sinais de vida.

Quando os bombeiros chegaram ao local, não tinha mais nada pra fazer. O coordenador do serviço médico na região, o médico Carton Murilo Lopes, conta que a equipe tentou reanimar a criança, mas era tarde demais.

A delegada Honorata Cachoeira explica há fortes indícios de assassinato. A muié tá no hospital se recuperando do parto. Assim que ganhar alta, vai ter que sisplicar pras otoridades e corre o risco de ser enjaulada.

  •  

Deixe uma Resposta