• Postado por Tiago

05

Guirlandas são alguns dos artigos mais vendidos nesta época

A três semanas para o Natal e com metade da grana do 13º no bolso, a galera foi com força às compras pra enfeitar a casa, à espera do bom velhinho. Tanto em lojas populares quanto naquelas mais chiquetosas, os estoques diminuem a olhos vistos. O que o consumidor se agradou num dia, mas não levou, é capaz de nem achar mais. Quem ganha é o comércio de decoração natalina, que tá vendendo que nem água no deserto: árvores, guirlandas, pisca-piscas, presépios, painéis e todo tipo de badulaque pra pendurar na árvore. O curioso é que não importa a marca dos artigos, a procedência é sempre a mesma: a China.

?Mesmo que o fornecedor seja brasileiro, como o das árvores, ou importado da Europa, como os papais noéis de veludo, na etiqueta diz que a mão-de-obra é tercerizada na China?, conta a dona da papelaria Big Star, Luci Pereira. Mas na Big Star, o made in China não é sinônimo de artigos frágeis, de baixo custo e descartáveis, o que mostra que até artigos chineses têm primeira, segunda e terceira linhas. ?Só uma folha de silicone com aplicações de pedrarias e lantejoulas custa R$ 37, mas é um material diferenciado, impossível de se encontrar em lojas de R$ 1,99?, argumenta.

Quem não pode arcar com o custo de uma árvore exclusiva, tem nas lojas populares um verdadeiro parque de diversões. O tamanho das árvores começa com 30 centímetros ao custo R$ 1,99, pra ser colocado nos balcões de loja, por exemplo, e vai até 2,5 metros a R$ 299 para colocar no chão, no hall dos prédios e salas amplas.

No Hiper 1,99, na 15 de Novembro, os vendedores não dão conta de montar o estande e a vitrine, que logo vem o povão e cata tudo. O gerente da loja, Lourival Bertoldo, conta que nesta fase do ano a loja vende mais para outras lojas se enfeitarem para o Natal. Depois do dia 14, quando o comércio vai abrir até às 22h, será a vez da galera procurar um presentinho em conta pro amigo secreto do escritório. ?Além dos artigos de R$ 1,99, também temos várias sugestões de presentes com um custo maior, que se encaixam na faixa de preço das festas de fim de ano?, explica.

Por lá, a novidade chinesa do ano são ramos de plástico de cores fosforescentes imitando vários tipos de árvores, que servem pra montar arranjos e guirlandas, e custam R$ 1,99 cada. Mas a grande maioria dos badulaques tá acima disso. O que ainda custa este preço são os festões, a touca do Papai Noel e pacotes com três bolas de plástico.

As bolas de Natal, que um dia foram de vidro e eram um perigo pra criançada, hoje ganharam vários formatos e aplicações em linha, jato de areia, lantejoulas. E viraram quase coadjuvantes diante de tanto bichinho, vela, meia, pacotinho de presente, laços, duendes, fadas e borboletas. Há quem pendure peixes, já que vivemos em um país tropical, à beira-mar. Resta saber como eles sobreviveriam fora d?água. Só na imaginação.

  •  

Deixe uma Resposta