• Postado por Tiago

INTERNA-9-ABRE---g---protesto-iate-clube-versus-pink-(2)

Depois de protesto na câmara, mães prometem acionar o MP

As mães que pedem o pé na bunda da diretora da escola municipal Jardim Iate Clube, em Balneário Camboriú, prometem denunciar a prefa ao ministério público na semana que vem. Elas não deram as caras numa reunião marcada com o secretário de educação, Jaime Guth, na noite de quinta-feira, porque dizem que o abobrão tava irredutível e não atenderia o pedincho. Mas a secretaria carca que a ausência da muierada no plá prova que o bafafá é pura politicagem.

Diva Terezinha dos Santos, 33 anos, é mãe de duas crianças que estudam no colégio e faz parte da turma que não quer ver mais a diretora nem pintada de ouro. Ela diz que as mamis só não compareceram à reunião porque já sabiam no que ia dar. ?O secretário (Jaime Guth) já tinha dito que a diretora não sairia porque é um cargo de confiança. Não iríamos até lá pra fazermos papel de bobas?, carca a muié.

Ela afirma que a reunião tava cheia de puxa-sacos e não refletiu a vontade da comunidade. ?Só tinha engravatado, gente que não tem nada a ver com a história?, garante.

Mas a falta das mães é apontada pela secretaria de educação como prova de intenções politiqueiras no pedincho de mudança da direção. ?Não vemos motivos pra que elas não participassem do encontro. Só pode ser perseguição política?, afirma a diretora de educação infantil da prefa, Zélia Zanella.

Ela não soube dizer quantas pessoas participaram do falatório, mas garantiu que o auditório da escola tava socado. ?Tinha muitos pais e funcionários e eles não apresentaram nenhuma reclamação quanto ao trabalho da diretora. Pelo contrário, disseram que ela sempre foi muito solícita?, diz a chefona.

Ela nega que o secretário tenha alardeado que a diretora não sairia, mesmo antes da reunião. ?Só foi falado que ninguém tinha apresentado nada de concreto que depusesse contra ela?, garante Zélia.

Acabou a conversa

Mas o fato de não terem comparecido à reunião com a prefa não significa que as mães desistiram de demitir a diretora. Elas prometem procurar o ministério público na próxima semana e entregar um abaixo-assinado, com mais de 200 caneteadas, que já tinha sido entregue ao secretário de educação há mais de um mês. ?Alguém tem que fazer alguma coisa por nós?, diz Diva.

Ela nega qualquer tipo de politicagem no pedincho. ?Pra nós, não interessa de que partido é a pessoa que vai entrar no lugar da diretora. Interessa que seja alguém competente, porque o prefeito prometeu uma educação de qualidade pra nossas crianças?, lascou a mãe.

  •  

Deixe uma Resposta