• Postado por Tiago

O comerciante Jackson não abre mão de abastecer com suco de cana

O comerciante Jackson Jesus de Oliveira, 33 anos, não larga o álcool. Mesmo com o aumento do combustível nos últimos meses, os dois carros flex da família sempre foram abastecidos com suco de cana. ?Abasteço com 90% de álcool?, diz.

Jackson afirma que já fez as contas com o consumo do seu Fox Cross ano 2006 e o álcool ainda vale a pena. ?Eu considero principalmente o rendimento. O carro fica mais fortinho?, garante. Jackson mora em Itajaí, é dono de uma lanchonete em Balneário Camboriú e há 15 anos abastece preferencialmente no mesmo posto, no bairro Fazenda.

Pro empresário Tibério Testoni, somente a partir de agora o álcool passa a valer a pena economicamente para quem tem carro bicombustível. Quando o assunto é poupar dinheiro, abastecer com álcool somente é negócio quando o preço do litro do suco de cana não for superior a 70% do litro da gasosa.

Álcool aumentará até fevereiro

Tibério lembra que em meados do ano passado chegou a vender 150 mil litros cúbicos de álcool por mês. Hoje, a saída não chega a 30 mil. Detalhe: em julho do ano passado, o álcool na bomba custava R$ 1,10 em média. Hoje é vendido por, no mínimo, R$ 2,07.

Algenor Costa, chefão do Sincobustíveis, também prevê um aumento no preço do litro do álcool. ?Mas será significamente menor que o da gasolina?, acredita.

O preço do álcool sofre alterações por conta da entressafra do produto e por consequência de variações no preço da cana de açucar no exterior.

  •  

Deixe uma Resposta