• Postado por Tiago

O número de médicos em Bombinhas caiu pela metade neste início de ano. Até 2009, 12 dotôres prestavam serviço nos quatro centros de saúde, mas agora só seis profissionais estão à disposição do povão pra atender as emergências. Com a falta, consultas médicas são remarcadas e filas têm sido registradas diariamente.

O povão de Bombinhas tem penado um bocado há uma semana pra conseguir tratamento médico. Em todos os postinhos de saúde foram registradas filas e falta de atendimento pela diminuição no número de profissionais da saúde. Por lá faltam desde plantonistas até clínicos gerais e ginecologistas.

O empresário Erico Melo Júnior, 45 anos, conta que alguns doentes tão até sendo mandados pra casa. “Como é que pode a população não ter assistência médica? Estão dando atestado de comparecimento e mandam as pessoas pra casa”, conta.

A pendenga rola por que o contrato da metade dos profissionais acabou e até agora ninguém foi posto no lugar. Como se não bastasse, dos seis dotôres disponíveis, alguns ainda pegaram atestado médico esta semana e outros têm atrasado pra chegar ao trampo por causa do trânsito. Durante o verão, a city fica cheia de turistas, as ruas ficam abarrotadas de gente e o fluxo de veículos praticamente para.

A secretária de Saúde, Maria Alice Pavan, afirma que pediu no mês passado pra estender os contratos em caráter de urgência, pra garantir que os caras continuariam o trampo até essa semana, quando rola a divulgação do resultado do concurso público aberto em novembro. No entanto, só dois dotôres toparam voltar e continuar a frente do serviço. “Tenho feito o possível pra pôr gente no lugar, mas nesse período (temporada de verão) todos os hospitais estão procurando profissionais pelo aumento da demanda”, diz.

A secretária acredita que os médicos não aceitaram trampar em Bombinhas pela dificuldade de entrar no município durante a temporada. Afirma que o salário pros dotôres é bom e compensa o esforço. “Pagamos o que todo mundo está pagando. A remuneração é igual em toda a região”, afirma. Pelo plantão noturno os médicos ganham 45 pilas por hora e pra prestar 20 horas de serviço, recebem R$ 3,5 mil com gratificações.

  •  

Uma Resposta to “Metade dos médicos tomou chá de sumiço”

  1. comunidade Diz:

    FUI CORTAR O CABELO, A CABELEREIRA LEVOU 20 MINUTOS E ME COBROU 50,00 REAIS, O CORTE FICOU MEDONHO, MAS TUDO BEM, O CABELO CRESCE DE NOVO, COM SAÚDE A COISA É BEM DIFERENTE. EU SE FOSSE MEDICO TAMBEM NÃO TRABALHARIA POR ESTE SALÁRIO.QUANTO BOMBAS PAGA PARA UM VEREADOR???MUITO MAIS. OQUE ELE FAZ??? NADA QUE PROMOVA DE MANEIRA SUBSTANCIAL A QUALIDADE DE VIDA DO POVO. AQUI EM ITAJAI É IGUAL….é uma inversÃO TOTAL DE VALORES E PRIORIDADES…. PODEM PUBLICAR MEU COMENTARIO

Deixe uma Resposta