• Postado por Tiago

Caminhão-pipa recebeu escolta pra pegar água na Fazendinha

Cerca de cinco mil peixeiros continuam sofrendo com o perrengue da falta de água, que começou pra valer na semana passada. As famílias da Fazendinha, Fazenda, Cabeçudas e praia Brava são as que mais sentem falta do líquido precioso, e ontem um caminhão-pipa precisou até de escolta pra pegar água numa sub-estação na Fazendinha, tamanha a revolta do povão. Pra piorar, a justificativa do pessoal do Semasa pra escassez segue sendo a mesma: os locais mais atingidos ficam na parte alta da city e, como o povão tem abusado no consumo em outras regiões, a água não chega nessas localidades.

Reginaldo Matias, 34 anos, morador da Fazendinha, falou que na noite de domingo muita gente tomou banho na sub-estação da rua Venezuela, porque não tinha uma gota em casa. ?Já que não tem água em casa, vim tomar banho no registro do Semasa?, diz Reginaldo.

Já a servente Jaqueline Machado, 24, fez uma denúncia. Garantiu que na madrugada de segunda a água transbordava pela rua Venezuela. ?Acordei às 6h20 e isso aqui parecia uma cachoeira. A água vazava por cima da caixa, porque a boia tava quebrada?, diz, indignada.

Ontem, um caminhão-pipa recebeu até escolta de uma caranga do grupo de apoio preventivo (GAP) da Codetran, pra conseguir pegar água no local. O povão, que já tinha feito protestos no domingo, tava revoltado com o vazamento e também por ainda continuar sem água.

Quem também tava injuriada era a comerciante Marlize da Silva, 45, moradora da praia de Cabeçudas. Ela ligou pro DIARINHO e falou que lá a água tá chegando dia sim, dia não. ?A água voltou na sexta-feira, faltou no sábado e voltou no domingo de noite, mas desde às 9h de hoje (ontem) não chegou mais?, garantiu Marlize.

Veja bem!

Flávio Farias, diretor geral do Semasa, contou que nessa madrugada seriam fechados novamente os registros dos bairros São João, São Vicente e Vila Operária. O objetivo é fazer a água chegar com força na estação do centro, pra levar o líquido pro sul da city. ?Com a manobra dessa madrugada, o problema dos bairros altos será resolvido. Amanhã (hoje) eles devem estar com água?, garantiu o chefão do Semasa.

O abobrão ainda acredita que, com a diminuição do calor, a galera deve consumir menos, ajudando que não falte água pra mais ninguém. Ontem, o fornecimento já estava normalizado em Navegantes, que também é abastecida pelo Semasa.

Pra resolver a questão divez, a autarquia jura que tá fazendo a ampliação do sistema, o que vai duplicar a capacidade de envio de água pras casas – de 650 litros por segundo pra 1200 litros por segundo. Também está construindo três novos reservatórios, com capacidade pra armazenar mais de nove milhões de litros. A previsão pra tudo ficar pronto e funcionando é em dezembro 2010. ?O sistema deixará Itajaí preparada pros próximos 30 anos?, garante Murilo José, assessor de comunicação do Semasa.

  •  

Deixe uma Resposta