• Postado por Tiago

Os milicos peixeiros tiveram que circular com um bandido na baratinha durante mais de três horas, terça-feira, até achar um lugar pra engaiolar um preso. Com a interdição do cadeião peixeiro desde o dia 13 de novembro pela justa, nenhuma delegacia queria receber o trafica, que tava pedido pela justa. Jonathan Silvério, 26 anos, foi avistado pelos milicos na rua Imbituba, no Dom Bosco, agindo de maneira suspeita.

Após abordarem o sujeito, descobriram que o traste tava pedido pela justa, acusado de tráfico de drogas. Ele acabou sendo levado para o 2° depê, onde permanece à espera de uma vaga em um presídio da região.

O responsável pela comunicação social do 1° batalhão da Polícia Militar, tenente Luiz Carlos Cruz dos Santos, entende que como as delegacias não querem receber os presos, quem sai perdendo é a população. Ele explica que enquanto as baratinhas ficam dando voltinhas com os presos, deixam de fazer rondas na ruas da cidade. “Isso acontece toda vez que prendemos alguém”, reclama.

Delegacias lotadas

As delegacias da terrinha estão com presos saindo pelo ladrão. Três presos estão trancafiados no cubículo da 1ª depê desde o dia 14 a espera de uma vaga. Há outros cinco trastes guardados na cela da 2ª depê desde o começo da semana. Em Navegantes, mais dois aguardam desde o último dia 10 uma vaguinha em um presídio.

  •  

Deixe uma Resposta