• Postado por Tiago

Bruno Alfredo Marcondes, 25 anos, que atirou contra a ex-namorada e depois se suicidou com um balaço no peito, em Itapema, premeditou toda a desgraça. Os homisdalei chegaram a essa conclusão depois de terem ouvido o depoimento da mãe do rapaz. Nesta semana, outras testemunhas vão começar a ser ouvidas. Por sorte, a moça que levou os tirombaços tá se recuperando e também vai poder dar sua versão.

O crime rolou por volta das 15h de quinta-feira, na semana passada. Bruno apareceu na imobiliária Objetiva, na avenida Nereu Ramos, na Meia Praia, onde sua ex, Bárbara Stéfanie Peruzzo, 19, trampa como secretária, armado com um revólver calibre 38. Ele disparou duas vezes contra a moça. Um dos balaços atingiu o peito da coitada e outro, o braço direito.

Bizolhudos de plantão contaram à puliça que um corretor de imóveis, colega de Bárbara, tentou acudir a guria. Bruno teria mirado o berro no cara e atirado, mas por sorte a bala não saiu. O atirador, transtornado, apontou a arma pro próprio peito e lascou um tiro certeiro no coração.

Bruno não resistiu e passou dessa pra melhor na hora. Bárbara foi levada pro hospital Santa Inês pelos vermelhinhos. Ela passou por uma cirurgia e tá se recuperando. O pessoal que a atendeu garantiu que a moça não corre risco de morrer.

A mãe de Bruno já pintou na delegacia pra buscar a moto, o celular e os documentos do filho, que tavam com os homisdalei. Ela conversou com o delegado Gilberto Cervi e disse que o rapaz sabia da desgraça que ia fazer. “Ela contou que na quinta de manhã o Bruno a procurou, abraçou muito a mãe, e pediu que o padrasto cuidasse bem dela. Ela só não entendeu o que ele queria dizer”, comentou o dotô.

Outra descoberta feita pelos tiras, que reforça a tese do crime premeditado, é que Bruno teria comprado e registrado a arma que usou na tragédia. “Descobrimos que ele tinha o registro da arma. Tava no nome dele”, revelou dotô Gilberto. A mãe não sabia que o filho tava escondendo o trabuco.

Ela revelou ainda que Bruno e Bárbara ficaram juntos por três anos e se separaram há dois meses. A mãe confirmou que ele não se conformava com o término do relacionamento. “A mãe disse que ele queria reatar”, contou o delegado.

  •  

Deixe uma Resposta