• Postado por Tiago

“Nosso prédio, o José Cabral, que fica na rua 501, número 100, no centro de Balneário Camboriú, continua uma calamidade. Baratas e ratos aos montes, lixo em todos os cantos, sem iluminação, fiação exposta, extintores vencidos desde 2001, mangueiras de incêndio podres, que nunca foram usadas e muito menos abertas e verificadas, vazamentos em todos os andares, pisos e azulejos que caem sozinhos, estrutura torta.

O síndico atual nunca prestou contas do dinheiro recebido, aumentou o condomínio e deixou o mesmo fixo em R$ 250, sendo que o condomínio nunca passava de R$ 170. Não dá recibo e muito menos presta de contas.
Agora pasmem: o prédio foi autuado pelo Ministério Público e as melhorias nunca foram feitas. As vistorias dos bombeiros, vigilância sanitária nunca acontecem, mesmo sendo solicitadas várias vezes, tudo por causa do rei R.C., pessoa com muitos contatos e muito influente que dá aquele jeitinho para que as coisas saiam sempre ao seu favor. Pessoa de grande índole, que tem mais de cem processos nas costas.
Agora o mais interessante é a nossa água e o nosso elevador, que foram cortados no mês passado e ficamos dias sem eles.
E, agora, o mais inacreditável: cortaram nossa água e nenhum dos proprietários do prédio toma providência. Ligamos para eles e dizem que não podem fazer nada e que é pra darmos um jeitinho e nos virarmos.
Gostaria da ajuda de vocês, pois não sabemos mais o que fazer. Se tiver alguém ou um advogado que queira nos ajudar ou orientar, agradeceremos imensamente.
Quatro dias sem água, sem poder utilizar banheiros, lavar louça, tomar banho. Está um caos e solicitamos a prestação de contas que nunca ocorre. Já solicitamos as mesmas milhares de vezes e até agora nada.
Tem moradores que nunca atrasaram um dia sequer condomínio, muito menos aluguel.
Será que tem alguma coisa por trás ou eles querem que todos os moradores saiam? Só pode ser isso.
E os bombeiros e a vigilância sanitária, onde estão?”

Ass: M.S.

(Transcrito ipsis litteris)

  •  

Deixe uma Resposta