• Postado por Tiago

INTERNA_10_abre-esquerda_água-suja-dae-gravatá_foto-luz-clarita-(5)

A microempresária Sueli e a dona de casa Laurinda se assustaram quando viram a sujeirada

Imagine o susto que tomou dona Sueli Starosky, 50 anos, quando ontem a cunhada mostrou uma garrafa pet cheia de água tirada da torneira de casa, toda amarelada e com umas películas que mais pareciam algas. A água serviria para abastecer os ferros a vapor utilizados na confecção de dona Sueli, que fica na rua Carlos de Paula Seára, no Gravatá, em Navegantes. ?Nem sei se vou almoçar hoje, tô com muito nojo?, comenta a microempresária. Até então ela usava a água também pra preparar comida, tomar banho e lavar roupa.

Dona Sueli conta que há mais de um mês sofre com a água amarelada e fedorenta que sai pelos canos do departamento de Água e Esgoto (DAE) de Navega. As roupas saem da máquina de lavar manchadas e mal cheirosas. ?Dá vontade de lavar de novo?, reclama. Mas ontem foi a primeira vez que a microempresária viu os corpos estranhos na água.

Na semana passada a nora, que mora na mesma casa, foi quatro vezes ao pronto-socorro do hospital com diarréia e vômito. A principal suspeita é a água que a família utiliza em casa, já que a própria dona Sueli teve dores de barriga também.

Na casa da vizinha Laurinda Soares, 69, a água não chegou a sair com aquela sujeirada toda. Mas tava amarelada. Pra dona de casa, o problema tá na ponteira utilizada pelo DAE pra abastecer o bairro. Ela diz que todo o verão sofre com a água suja, mas este ano a coisa piorou.

Sandra Demetrio Santiago, chefona do DAE, diz que toda semana são feitas análises pra bizolhar se a água distribuída ao povão tá de acordo com as normas do ministério da Saúde.

No Gravatá existem três pontos de coleta e em todos eles a água está liberada pro consumo, garante Sandra, afirmando ainda que até as águas de ponteiras do DAE são tratadas.

Ontem à tarde um técnico do DAE esteve na casa de dona Sueli. Ele diz que a microempresária coletou a água de uma mangueira que ficou ao ar livre. O entendido explicou ainda que o sol resseca a parede dos canos e a pressão da água acaba desprendendo a película de sujeira que se acumula com o tempo. Mesmo assim, o DAE pegou amostra da água e vai mandar pra análise pra confirmar a teoria do técnico.

  •  

Deixe uma Resposta