• Postado por Tiago

INTERNA_14_base_terminal-urbano-fazenda_fotos-felipe-vt

A obra foi largada ano passado

O advogado aposentado Antônio Pradi, 68 anos, diz que de um dia pro outro a frente de sua casa passou do céu pro inferno. Ele mora encostadinho ao futuro terminal de ônibus do bairro Fazenda, em Itajaí, e não aguenta mais conviver com a poeirada que a obra jogada às traças traz pra dentro de sua mansão. Pra ele, só resta a lembrança de como era tranquilo viver por lá. ?Eu saía de casa e me deparava com árvores e uma praça linda, mas agora só vejo mato, restos de materiais de construção e ônibus pra todos os lados?, reclama.

Seu Antônio não entende como, mesmo não tendo estrutura nenhuma, os busões da empresa Coletivo continuam estacionando por lá. Perto do meio dia é impossível a vizinhança tirar os carros das garagens, porque os ônibus estão estacionados por todo lado. ?Eu vou entrar com uma ação na justiça. É inadmissível que isso permaneça do jeito que está?, avisou.

A empresária S.V. também mete a boca no trombone sobre o caos que se tornou a obra. Ela não se conforma em ver a construção abandonada depois de tanto tempo.

Recomeço ainda em maio

Paulo Praun Cunha Neto, secretário de planejamento, disse que os engenheiros da prefa estão finalizando as modificações do projeto viário do terminal. Praun acredita que ainda este mês recomeçam as obras nos arredores do terminal.

O empresário Sérgio Rizzi, dono da Coletivo, já havia dito ao DIARINHO que tem disponibilidade imediata de construir o terminal, mas depende da agilidade do município na estrutura viária. ?Nós nos comprometemos a fazer a parte externa dos terminais e vamos fazer?, garantiu.

As obras do terminal, abandonadas no final do ano passado pelo ex-prefeito Volnei Morastoni (PT), não foram retomadas pelo prefeito Jandir Bellini (PP).

  •  

Deixe uma Resposta