• Postado por Tiago

CAPA-ABRE----fachada-hospital-santa-ines-(5)

Rapaz ficou oito dias internado no Santa Inês

A gripe porca pode ter feito mais uma vítima na região. Um garotão de 19 anos, de Camboriú, morreu no hospital Santa Inês, no Balneário, depois de ter passado oito dias internado por causa de uma pneumonia grave. O rapaz tava na lista de suspeitos de ter sido contaminado pela nova gripe e chegou a tomar o remédio Tamiflu, mas não conseguiu se salvar.

A chefona da vigilância epidemiológica da capital da pedra, Fabíola da Cruz, disse que o garoto, que morava no bairro Areias e não teve seu nome divulgado, não saiu da cidade recentemente e nem teve contato com ninguém que tivesse suspeita de ter contraído o vírus porcalhão. Ele começou a passar mal no dia dois de agosto, mas no início ninguém desconfiou que pudesse ser algo mais grave. ?A mãe comentou que ele tava sem apetite e apático, mas como tava tomando anti-inflamatórios, não sentiram necessidade de procurar um médico?, contou Fabíola.

No dia cinco, ele foi internado no Santa Inês porque sua mami achou que o filhote tava muito debilitado. Ele foi encaminhado direto pra unidade de terapia intensiva (UTI). Os médicos coletaram sangue pra fazer exames e ele tomou o famoso Tamiflu, remédio indicado pra combater a gripe A. Na quarta-feira, depois de oito dias lutando pela vida, o o cara não resistiu e acabou morrendo.

Fabíola disse que a família do garoto foi monitorada todo o tempo em que ele esteve doente. Sua irmã mais nova, que também tava gripada, chegou a ser acompanhada pelos barnabés da vigilância, mas sarou sem ter maiores problemas. ?Nesse momento já não tem mais monitoramento com a família, porque ninguém mais tá gripado?, comentou a mandachuva.

Ela diz que a morte do rapaz deixou o pessoal da vigilância cabreiro, porque ele não tinha nenhum problema de saúde e nem doenças respiratórias, como asma e bronquite, que pudessem ter agravado o quadro. ?O que vemos é que a maior parte das pessoas que morre de gripe A já tinha algum problema. Queremos acreditar que a morte não foi causada pela gripe porque ele era bastante saudável?, afirma.

Fabíola comentou que a família do rapaz é dona de uma serraria e ele ajudava o pai. A poeira poderia ter agravado seu estado de saúde. No atestado de morte do guri, diz que ele foi vítima de complicações de uma pneumonia.

Deus nos acuda

Esta foi a segunda morte de paciente com suspeita da gripe porca registrada no Santa Inês. O primeiro caso foi o do corretor de imóveis Douglas Eduardo Correia, de Bombinhas. Ele passou três dias internado em estado grave, também por conta de uma pneumonia, e morreu no dia quatro de agosto. O resultado do exame que vai comprovar se as duas mortes foram causadas pela nova gripe ainda não saiu.

  •  

Deixe uma Resposta