• Postado por Tiago

Prefa vai aumentar a sinalização das patrolas com giroflex

Dois dias depois da morte do chinês Tang Ming Siung, 69 anos, que foi atropelado por uma patrola na praia Central, a prefeitura fez mudanças no serviço de tapa-buraco que é realizado na orla de Balneário Camboriú. Pra reforçar a segurança e sinalização e evitar que mais gente se machuque entre as máquinas, foram chamados mais barnabés pra realizar o trampo. Além disso, serão utilizados apitos, bandeirinhas e giroflex pra chamar a atenção e indicar os locais onde as máquinas estão passando.

O secretário de Obras, Valmir Pereira mexeu os pauzinhos e tratou de aumentar o número de funcionários na praia. Chamou mais seis homens pra ajudar no trampo que antes era feito por apenas cinco barnabés. Até então, quatro sujeitos operavam as máquinas e só um ficava na areia e na calçada pra fiscalizar o serviço e manter o povão longe do perigo. O pessoal do reforço já é efetivo da secretaria Obras e só foi remanejado. Com o trampo extra, os barnabés deverão ganhar um dindim a mais. Valmir não soube especificar quanto vai ser o acréscimo no faz-me-rir.

Os novos carinhas acompanharam a limpeza da praia na madrugada de ontem. Eles ficarão em volta das patrolas e retroescavadeiras pra fiscalizar e impedir a passagem do povão entre as máquinas. Nos próximos dias, os barnabés vão ganhar bandeirinhas e apitos pra aumentar a barulheira na praia. ?Todos vão alertar pra passagem as máquinas?, diz Valmir. A sinalização em torno do local onde os peões trabalham também será reforçada com cones, que serão usados pra isolar a área de trampo das máquinas.

A equipe de manutenção da secretaria de obras também vê a possibilidade de instalar mais dois giroflex em cima e ao lado das geringonças. ?Queremos aumentar a parte de iluminação das máquinas, apesar de que elas já têm?, relembra o abobrão. Os aparelhinhos ainda não têm data pra serem comprados, já que o pessoal ainda faz a pesquisa de preço. ?Se o preço for baixo, compramos direto, com verba própria (da secretaria). Mas não sei o custo disso e pode ser que tenhamos que passar por licitação?, disse Valmir.

Apesar do acidente que acabou com a morte do chinês entre as máquinas da prefeitura, o trabalho de tapa-buraco não parou na praia central. O serviço rola sempre que chove e durante a madrugada, quando não há movimento na orla. Como em vários trechos da avenida Atlântica a água da chuva não tem pra onde escoar, o aguaceiro desemboca na praia e faz vários rombos na areia. A buraqueira impede que os banhistas circulem na buena e pode provocar acidentes.

Relembre

O chinês Tang Ming Siung, 69, foi encontrado todo machucado, caído entre uma patrola e uma retroescavadeira que tapavam os buracos na areia da praia Central, na altura da rua 2400. Ele estava com um grande corte na cabeça, teve o peito amassado e os órgãos internos atingidos. Foi levado pro hospital, mas morreu uma hora depois.

  •  

Deixe uma Resposta