• Postado por Tiago

Os artesãos da escola de cerâmica do bairro da Barra, em Balneário Camboriú, tão em festa. Tudo por causa da classificação do grupo “Mãos da Barra” no Prêmio Culturas Populares do Ministério da Cultura, que vai dar quase R$ 2 milhões para trabalhos de todo o país. Este ano, o prêmio presta homenagem a Izabel Mendes da Cunha, artesã mineira de 84 anos, do Vale do Jequitinhonha.

Nesta edição, o concurso teve 2.650 projetos inscritos, mais do triplo do ano anterior, que homenageou o Mestre Duda, por causa dos 100 anos de Frevo. O grupo de artesãos “Mãos da Barra” foi classificado entre os grupos informais, que neste ano teve 583 projetos, e entre os 39 da região Sul.

“Mãos da Barra” concorre ao prêmio com duas peças de cerâmica, que representam a identidade étnica cultural da Maravilha do Atlântico – “Capela Santo Amaro e sua história”, e o “Boi-de-Mamão”, do folclore açoriano. O resultado sai no saite do ministério da Cultura até de 15 dezembro.

  •  

Deixe uma Resposta