• Postado por Tiago

O motoboy G.S., 23 anos, tá cabreiraço porque teve sua habilitação apreendida pela PM da Penha, depois que foi parado em uma blitz porque tava com a viseira do capacete levantada. O grande problema da história, acusa G., é que outros motociclistas passaram pela barreira policial com a viseira em pé e os PMs não fizeram nada. Ele foi reclamar e quase foi preso por desacato.

O rolo aconteceu lá pelas 15h30 de quinta-feira da semana passada, na rua Inácio Francisco de Souza, na Armação. Os PMs apreenderam a carteira de motora do motoboy, mas não levaram a cabrita. Enquanto esperava um parente pra ir buscar a motoquinha, G. viu que outros seis motoqueiros passaram com a viseira do capacete levantada e não foram parados. “Eu fui reclamar e falaram que era então para eu correr atrás deles”, relata o rapaz. Uma motocicleta chiquetosa passou com a viseira levantada e foi parada. “Eles olharam o documento do cara e o liberaram”, diz o motoboy, indignado.

Entenda

O capitão Diego Pereira Chanes, responsável pela PM da Capital do Marisco, explica que andar com viseira levantada é infração de trânsito gravíssima. O motoqueiro perde a CNH, ganha uma multa de R$ 191,54 no lombo e ainda pode ter sua motoca guinchada. Para o comandante da PM dengo-dengo, se os policiais deixaram passar outros motociclistas com o mesmo problema é porque estavam ocupados averiguando a situação de outros veículos.

A única maneira de andar com a viseira levantada é usando um óculos de proteção especial, como os malucos do motocross usam. “Óculos de sol não pode”, lembra o capitão. O grande perigo de ficar com a cara ao vento é se um inseto entrar no olho do motoqueiro, que pode acabar se acidentando feio.

  •  

Deixe uma Resposta