• Postado por Tiago

INTERNA_13_-base-direita_edson-borba-moto-dafra_foto-luz-clarita-(1)

Edson diz que foi enganado e tá revoltado

Edson de Borba, 33 anos, tá perdendo a cabeça com a motoca detonada que comprou, uma Speed 150. Ele reclama que a autorizada da Dafra ficou embromando na troca das peças capengas até passar a garantia. Agora, sem comprovante de que foi enrolado, o coitado tá com as mãos atadas. Os problemas vão desde parafusos enferrujados até oscilação no velocímetro.

O leitor, que é motorista, comprou a motoca zero bala há um ano e sete meses. Dois meses depois, diz, os parafusos começaram a enferrujar. Não demorou e a ferrugem tomou o cano de escape e o amortecedor. Não bastasse isso, com o tempo a bucha da balança estourou, a caixa de direção ficou capenga e o velocímetro começou a oscilar.

O pessoal da loja chegou a trocar o velocímetro, a caixa de direção e a pintar o cano de escape pra acabar com a ferrugem. Meses depois, os perrengues voltaram. ?O problema deve tá na estrutura da moto?, acredita Edson. A autorizada, então, teria começado a dar a desculpa de que a fábrica tava com muita demanda e por isso estavam com falta de peças. O motorista diz que caiu na conversa do gerente de que, mesmo se a garantia de um ano expirasse, iriam trocar as peças.

Agora, Edson tá doido porque a loja foi vendida e mudou de gerente. O leitor não pegou nenhum documento que comprovasse que o antigo chefão tinha prometido arrumar a moto. Por isso nem a Procon tem como ajudá-lo. Edson diz que a loja tá querendo colocar peças usadas em sua moto. ?Peça velha eu não quero?, diz.

Sem comprovante, não tem jeito

Adull Simão Falchett, atual gerente da Diamante Dafra, conta que a loja foi comprada em novembro do ano passado. Adull diz que o cliente o procurou e relatou o problema, mas não tinha nenhum comprovante de que o antigo gerente se comprometeu em trocar as peças depois da garantia. Adull chegou a mandar um e-mail à fábrica da Dafra contando a história de Edson, mas como ele nem mesmo registrou reclamação no serviço de atendimento ao cliente da empresa, a fábrica negou atendimento. O gerente conta ainda que pra tentar ajudar, propôs à Edson vender peças usadas ou novas por um preço abaixo do mercado, mas o cliente não aceitou.

  •  

Deixe uma Resposta