• Postado por Tiago

O navegantino José Mário Dias Júnior, 33 anos, tá dicara com a forma com que foi tratado por um guardinha da coordenadoria de Trânsito (Codetran) da prefeitura de Itajaí, no começo da noite de segunda-feira. Ele conta que esperava abrir o sinal de um dos semáforos da rua Blumenau, no bairro São João, quando foi surpreendido por uma motoca da Codetran costurando no meio dos carangos. O guardinha parou a cabrita na frente do carro de Zé Mário que, ao final das contas, bateu na motoquinha e fez com que o guardinha caísse de bunda no chão.

Zé Mário relatou que tava paradinho esperando o sinal verde, quando um motociclista veio costurante entre os carros e parou ao seu lado. Logo em seguida, chegou o guardinha da Codetran. O agente também teria cortado em meio às carangas pra conseguir chegar até a sinaleira mais rapidamente. “Ele parou em cima da faixa de pedestre, bem na frente do meu carro”, afirma.

O bafão rolou assim que o sinal verde apareceu. O guardinha tava meio distraído e acelerou de repente a motoca. José Mário também botou o pé no acelarador e, para seu azar, o agente de trânsito freou e o leitor acabou encostando o parachoque na roda da cabrita. Até aí, tudo bem. O problema é que o guardinha acelerou novamente e parou bruscamente mais uma vez. Foi aí que Zé Mário enrabou a motoquinha novamente e o sistabacou no chão. “Não foi por querer”, garante o dengo-dengo.

Zé Mário contou que o guarda não se feriu, mesmo assim ficou com os ânimos alterados. “Ele levantou e num tom grosseiro pediu meus documentos. Ele não deixava nem eu falar, mandava eu calar a boca e esperar o outro veículo da Codetran”, relata.

Quando o reforço chegou, as coisas mudaram. O leitor disse que os outros agentes de trânsito foram extremamente atenciosos e ponderados. O problema, diz, foi que o guardinha nervosinho continuava a dar o seu show. “Enquanto eu estava repassando as informações aos outros membros do Codetran, o guarda envolvido no acidente veio em minha direção com agressividade e teve que ser contido pelos próprios colegas de trabalho”, diz o leitor.

Depois de todo o rolo, o Zé Mário e o guardinha foram parar na Codetran pra registrar um boletim de ocorrência. Cada um deu a sua versão pra história, mas pro dengo-dengo não resta dúvidas de que o agente não tá preparado pra exercer a sua função. “Tudo isso foi acompanhado e registrado por várias testemunhas que estão dispostas a se pronunciar, caso necessário”, garante o motorista.

Pra se precaver, Zé Mário também registrou um boletim de ocorrência na delegacia de polícia Civil e disse já ter contatado um advogado pra levar o caso até a dona justa.

Chefão ouviu o guardinha

José Alvercino Ferreira, coordenador da Codetran, alegou que não pode se pronunciar sobre o caso, já que só ouviu a versão do guardinha. Disse que, caso José Mário se sinta lesado, deve procurar a ouvidoria da prefeitura e solicitar a abertura de um processo administrativo. Assim, o caso será investigado.

  •  

Uma Resposta to “Motorista dengo-dengo enraba guardinha da Codetram e diz que recebeu prensa injusta do agente de trânsito”

  1. natureza Diz:

    Eu acho que esses guardisnhas da Codetran se acham BAGARAI… Este ja foi o 2º caso este ano de confusao com GUARDAS MUNICIPAIS DE TRANSITO – um ja apanho na cara esses dias… e ainda eles estao querendo utilizar Armas de Fogo…

    Acho que depois da surra que o baita la levo, eles ficaram mto cabrerinhos…

    Bela reportagem, e parabens pela atitude do Zé Mario.

    Abraços do Leitor B.W

Deixe uma Resposta