• Postado por Tiago

O mototaxista José Roberto de Souza, 39 anos, não gostou de um comentário que o coordenador da Codetran, José Alvercino Ferreira, fez ao dar uma entrevista num programa da RIC/Record esta semana. O mandachuva teria dito que não orienta seus agentes de trânsito a multar uma pessoa que tiver falando no celular.

A justificativa do abobrão foi que o guardinha pode cometer a injustiça com qualquer um. “Quem é ele [coordenador] pra estar acima da lei?”, disse Zé na entrevista. O mototaxista não gostou nada da explicação do chefão da Codetran. Para ele, algum acidente baita grave pode acontecer com qualquer um se a pessoa tiver grudada no aparelhinho móvel. “O motorista pode estar distraído e não ver uma pessoa na faixa”, alerta.

O mototaxista fez ainda uma comparação do caso com a gripe do porco: “É a mesma coisa o médico atender uma pessoa com gripe suína e mandar tomar só um chazinho. A pessoa morre”.

Mentira

O chefão da Codetran desmentiu a acusação do mototaxista e disse que o cara não entendeu o seu comentário. “O que eu peço aos agentes de trânsito é que eles procurem, sempre que possível, fazer o motorista parar pra assinar a notificação. Mas a multa é sempre dada, pois falar ao telefone e dirigir é uma infração”, sisplicou.

Zé Alvercino disse que tomou a medida pra evitar que as notificações sejam questionadas pelos motoristas. A mesma coisa é feita com as infrações por não usar o cinto de segurança. “Evita transtornos”, afirmou, completando: “Por isso, quando o agente tá de moto e identificar a infração, ele segue o motorista, o faz parar e aí, sim, pede pra assinar a multa”.

  •  

Deixe uma Resposta