• Postado por Tiago

A prefa de Balneário Camboriú ganhou mais 20 dias pra responder ao ministério público por que ainda não abriu as portas do hospital municipal. Um inquérito civil foi aberto no mês de maio, e o prefeito Edson Periquito (PMDB) tinha até 12 de junho pra prestar esclarecimentos. Mas os advogados da prefa conseguiram empurrar a data com a barriga.

Ontem, o promotor José de Jesus Wagner, que tá respondendo pela moralidade administrativa desde que o dotô Ricardo Dell Agnollo largou o barco, no início do mês, chamou a imprensa pra contar a novidade. “Até se entende o pedido porque são muitos documentos a serem apresentados”, considera.

Periquito vai ter que mostrar quanto o município gastou até agora com o hospital e quanta grana ainda vai ser necessária até que as portas sejam abertas pro povão. “Vamos verificar o porquê da não ativação do hospital, até porque o patrimônio público não pode ser dilapidado”, afirmou.

Depois que os papélis estiverem nas mãos do promotor, se forem encontradas sacanagens, pode ser instaurada uma ação civil pública ou um termo de ajustamento de conduta pra que o hospital abra as portas.

  •  

Deixe uma Resposta