• Postado por Tiago

GERAL-10---g---arvore-natal---foto-rubens-flores-09dez09-(3)

Vereador descobriu que faltam 13 metros de árvore

O Ministério Público Estadual entregou pra dona justa, ontem à tarde, uma ação cautelar pedindo a suspensão do contrato da prefa de Floripa com a empresa Palcosul, contratada pra montar junto ao trapiche da avenida Beira Mar uma árvore de Natal de R$ 3,7 milhões. ?O objetivo é bloquear os pagamentos agendados até o final do ano em favor da empresa. O Ministério Público, no trabalho de investigação do procedimento preliminar, constatou que houve superfaturamento no valor do contrato para execução da montagem e desmontagem da árvore. Não quer dizer que o Ministério Público quer que desmonte a árvore. Somente queremos que seja garantido ao município assegurar esses valores?, disse o promotor Ricardo Paladino, coordenador do centro de apoio da moralidade administrativa.

De acordo com o levantamento feito pelo MP, a empresa Palcosul foi apenas contratada pela prefa pra intermediar o serviço de montagem da árvore. A empresa contratou a empresa ON Projeções pra ligar as luzinhas na árvore por quase R$ 900 mil e a Feeling Eventos pra montar a estrutura da árvore por R$ 800 mil. Fazendo as contas, sobrariam pra Palcosul pouco mais de R$ 2 milhões. ?Questionamos ainda por que o município não contratou diretamente as empresas que prestariam o serviço. O Ministério Público entende que esse processo foi irregular uma vez que não houve processo de licitação?, acrescenta Paladino.

Agora, o MP espera um pronunciamento da justa sobre a árvore de natal. ?Se o judiciário conceder a liminar bloqueando os pagamentos previstos para a Palcosul até o final do ano, haverá garantias de que o município não perderá valores realizados em uma negociação irregular?, explica o promotor.

Garfaram 13 metros!

O vereador João Amin (PP) tá pra lá de intrigado com essa história da árvore. O filho do careca não sossegou enquanto não contratou um técnico pra averiguar a árvore. Além de supostamente ter sido contratada de forma irregular, a árvore não foi feita no tamanho prometido. Ao invés de 60 metros de altura, levantamento topográfico feito a pedido do vereador indica que a estrutura tem somente 47 metros de altura, incluindo para-raios e outras parafernálias decorativas. Ou seja, alguém garfou 13 metros da estrutura. ?Esta medição comprova que foi paga uma coisa e feita outra. Isso tudo gera muita dúvida. Não é aceitável isso?, diz.

O secretário municipal de Turismo, Mário Cavallazzi, andou dizendo nos últimos dias que o João é filhote de Amin e tá despejando a raiva dos pais contra a administração de Dário Berger (PMDB) só por pirraça. Só que ontem, após a ação ser ajuizada, o secretário tomou doril. Não foi mais encontrado pra falar sobre o assunto.

  •  

Deixe uma Resposta