• Postado por Tiago

INTERNA_13_abre-direita_desmatamento-praia-brava-(3)

Mesmo cheio de rolo, já pelaram o morro pra começar a obra

O ministério público da Santa&Bela abriu um inquérito civil pra investigar se rolou alguma falcatrua na liberação de licenças pra construção de três baita torres na praia do Coco, em Balneário Camboriú. O empreendimento foi autorizado pela prefa em 2005, através de uma lei especial aprovada pelos vereadores e tem licença expedida pela Fatma, órgão estadual do meio ambiente. A mata atlântica já foi depenada no local pra dar lugar aos chiquetosos arranha-céus, que vão ter 15 andares cada um.

O promotor Rosan da Rocha adiantou que é contra a construção. ?O ministério público não concorda com isso de jeito nenhum. Já acabaram com a praia Central e agora o alvo são as praias agrestes e a praia do Coco. Se estiver mesmo tudo correto com as licenças, vamos lutar pela questão paisagística no local?, lascou.

O dotô mandou um ofício à polícia ambiental, em Tijucas, pedindo que os guardas deem um pulo na praia pra verem o tamanho do estrago. Também pedinchou à Fatma que explique por que deu licença pra que a área fosse depenada. Pra completar, quer que a prefa responda por que a obra ganhou autorização pra ser construída. O promotor ainda pede à secretaria de meio ambiente (Semam) que diga por que não embargou a construção.

Os chefões dos órgãos têm até o final da semana pra responder os questionamentos. Se for verificado que rolou sacanagem, o promotor promete dar um canetaço dos grandes. ?Os responsáveis poderão responder por crime ambiental e terão que recuperar toda a área degradada?, avisou o dotô.

  •  

Deixe uma Resposta