• Postado por Tiago

CONTRA-SEGUNDA-s---Avaí-Caio-Rubens-Flôres

Quando era jogador do Figueira, Márcio Goiano não perdeu nenhum clássico contra o Avaí

A tarde de terça-feira foi muito agitada no centro de formação e treinamento do Cambirela, em Palhoça. O ex-técnico do Figueirense, Renê Weber, foi até lá pra se despedir dos jogadores e desabafou. ?Sinceramente, eu não sei o que pode pesar num trabalho de um clube estruturado. Jamais vou entender numa equipe de futebol você ter que em cinco jogos modificar tudo em relação ao trabalho. Isso se chama chute, loteria. É minha opinião. Todo o trabalho requer tempo?, lamentou Weber.

Mas como não há mais como voltar atrás, a turma tem que se conformar e apostar as fichas no novo técnico. O ex-zagueiro e capitão do Figueira, Márcio Goiano, que vai comandar o time na partida de amanhã e, se aprovado, deve ficar de vez. Este será o clássico 391 entre Figueira e Avaí. Do tempo que atuou no clube, Goiano nunca perdeu um confronto pro maior rival.

?É um grande desafio. É uma situação tranquila, apesar de sabermos que o momento não é bom. Acima de tudo temos que passar tranquilidade aos jogadores. Não adianta transferir responsabilidades. Eles têm que entender que é preciso cada um assumir sua responsabilidade?, comenta.

Sobre mudar a formação, Goiano afirma que ainda não sabe se vai mexer na equipe. ?Temos dificuldade na bola aérea. Eu gosto do 4-4-2, mas vamos estudar o Avaí que é forte na bola aérea, na bola parada e cai bem pela esquerda?, acrescenta.

Goiano diz que vai colocar em campo quem estiver melhor no coletivo que rola hoje à tarde. O volante Bilu pode ser a novidade. Kadu, que cumpriu suspensão contra o Metropolitano, volta a ficar à disposição. Já Marquinhos está fora por causa do cartão vermelho. O volante Jeovânio é mais uma baixa no elenco alvinegro. Uma lesão no tornozelo vai afastá-lo dos gramados por pelo menos 10 dias.

  •  

Deixe uma Resposta