• Postado por Tiago

abre-p2

Trupe quer garantir trampo digno para os companheiros

Vida de músico não é fácil. Carrega instrumento, monta equipamento e, às vezes, volta pra casa quase sem grana pra honrar os compromissos. Pra acabar com essa história de desamparo, um grupo de músicos que já embalou muita balada em Balneário Camboriú se uniu pra fundar a associação Cultural dos Músicos Profissionais. A ideia é batalhar junto por benefícios pra toda a categoria, principalmente na área social. O cadastro dos músicos na associação vai começar a rolar de bar em bar a partir de janeiro.

Sebastião L. Silva, conhecido como ?Sebastian?, trabalha com música há mais de 30 anos e há 10 vive em Balneário. Quando chegou na city, trampou por dois anos como delegado da Ordem dos Músicos do Brasil e a desilusão foi tanta, que ele pensou em fazer alguma coisa pra dar mais amparo pros músicos. ?A Ordem só registra e cobra mensalidades, mas não atende as necessidades dos músicos?, justifica. Sebastian também mete o pau na prefa por nunca ter dado espaço aos músicos locais nos eventos públicos e diz que a Maravilha do Atlântico deve muito do seu sucesso turístico a estes artistas.

A associação, criada mês passado, pretende batalhar por plano de saúde, seguro de vida e assistência jurídica, entre outros benefícios, em troca de mensalidade, que ainda não foi definida. A entidade vai juntar músicos amadores e profissionais e tá buscando uma sede com espaço pra aulas e ensaios.

O presidente da entidade, Clóvis Martinez, toca nos bares de Balneário há mais de 20 anos e diz que pretende proteger os músicos dos aventureiros da temporada. ?Os músicos que moram aqui passam o ano inteiro estudando, ensaiando, aí vem a temporada e aparece gente de fora que se oferece pra tocar em troca de um prato de comida ou por R$ 20 pra gastar na cidade. Queremos que, pelo menos nos eventos públicos, os músicos daqui tenham preferência?, declarou.

O grupo tá com um projeto na secretária de Turismo pra fazer 75 apresentações durante a temporada. Os shows devem ser distribuídos entre os profissionais que se associarem.

  •  

Deixe uma Resposta