• Postado por Tiago

Uma moradora de Balneário Camboriú começou o dia mais pobre na terça-feira. A coitada, sem noção do perigo, caminhava pela avenida Brasil com uma graninha esperta na bolsa. Dois malacos deram um safanões na pobrezinha e levaram todo o seu dindim, pouco mais de mil reales.

O assalto rolou por volta das 10h30, no centrão da Maravilha do Atlântico. A vítima, R.C.M., 50 anos, tava toda prosa com uma bolada de R$ 1030 enfeitando a carteira. Enquanto ela bizolhava as vitrines, imaginando quantas roupitchas novas poderia comprar com a dinheirama, dois mequetrefes a seguiam.

Quando viram que a muié tava bem distraída, partiram pra cima dela, lascaram uns sopapos na coitada e levaram sua bolsa. Apavorada, ela gritou pega ladrão, mas ninguém conseguiu parar os mulambentos, que fugiram correndo mais que queniano em dia de São Silvestre.

O povão, que assistiu tudo de camarote, avisou à polícia militar sobre o assalto. Os meganhas tiveram um plá com a vítima, que passou as características dos assaltantes.

Os milicos saíram atrás dos mequetrefes, e encontraram dois muito parecidos com a descrição feita pela muié. Ela foi chamada pra dar uma olhada nos caras, mas não os reconheceu como os trastes que a atacaram, e eles acabaram liberados.

Atraque na gaúcha

Uma turista gaúcha que passeava pela city, também foi vítima de malacos. L.R.K., 36, rodava pela rua Biguaçu, no bairro dos Municípios, quando foi atacada por dois malencarados que passaram empoleirados em ziquinhas.

Ela dirigia sua caranga pro colégio Agrícola, em Cambu, pouco antes das 19h, quando os coisas-ruins encostaram ao lado do possante e apontaram um berro pra coitada. Eles largaram o mãos ao alto e mandaram a muié passar a bolsa. Os mequetrefes fugiram levando 40 pilas, o celular da vítima, documentos, um cartão de crédito e folhas de cheque. Eles não foram encontrados pela puliça.

  •  

Deixe uma Resposta