• Postado por Tiago

Prova só teve duas categorias completadas por causa das difíceis condições da pista na Penha

ESPECIAL-ABRE---s---rali-mitsubishi-penha---foto-felipe-vt-25.07.09

Cada carro que passava cagava ainda mais o percurso

Textos Marcelo Roggia

Fotos Felipe VT

O cenário era o melhor possível, o parque Beto Carrero World, na Penha. A pista de 25 quilômetros também era elogiada por pilotos e navegadores como uma das mais técnicas da temporada. Mas a chuva que caiu durante a última semana prejudicou o espetáculo na capital do marisco, que recebeu a terceira etapa do rali de velocidade Mitsubishi Cup, considerado o maior do país off-road, ou seja, fora da estrada, no terrão. Somente duas das três categorias em disputa foram realizadas e com apenas uma das três baterias previstas rolando.

Nem o sol de sexta-feira foi suficiente pra secar o traçado. No sábado, dia da corrida, o piso ainda tava muito molhado e a habitual poeira levantada pelos carros do rali de velocidade deu lugar a lama, muita lama. Durante reunião com os pilotos, logo no início da manhã, a organização reduziu a pista pra 10 quilômetros, por causa das condições do solo.

Antes dos pilotos competirem, um momento de tensão pra galera que veio até Santa Catarina louca pra acelerar. Um carro da Mitsubishi faria o reconhecimento do traçado e se não conseguisse completá-lo, a disputa nem rolaria. Pra felicidade de todos, o veículo voltou, todo cagado de barro, e foi dada a largada da categoria Pajero TR4R. Com pouco mais de uma hora de atraso, os 22 carros foram saindo um a cada minuto, a partir das 9h40. O tempo médio das voltas girou em torno dos 12 minutos.

Vitória catarinense

Uma das primeiras a competir, ao lado do piloto Paulo Rugna, foi a navegadora paulista Adriana Parra. E ela dava a receita pra conquistar um bom resultado. ?Vamos com bastante cautela, respeitando as características da prova?, disse Adriana, única mulher na competição. Sexta colocada na classificação geral, também acabou em sexto lugar na Penha e somou mais 10 pontos.

Mesmo com a pista se tornando uma loteria, por causa das dificuldades de guiar no meio da lama, não teve zebra na TR4 e a vitória foi catarinense. Os líderes do campeonato, Sergio Gugelmin e Ivo Renato, de Lages, se beneficiaram por entrarem na pista primeiro e cravaram o melhor tempo na única bateria disputada. ?É preciso atenção redobrada para não deslizar, por outro lado está muito gostoso de dirigir?, afirmou Sergio, antes mesmo de saber que levaria o título na Penha.

Após a confirmação do resultado, o piloto falou das diferenças desta e de outras provas. ?Você não sabia o que iria encontrar pela frente. Em uma etapa seca você consegue ver uma curva e no barro você perde a referência?, analisou Sergio, que manteve a ponta na classificação geral com 97 pontos.

Mas se na TR4 não teve surpresas, na L200 RS a história foi outra. Os 17 carros da categoria tiveram que encarar uma pista cada vez pior e a zebra apareceu. O título da etapa foi pra dupla Augusto Soares e Rafael Capoani, de Caxias do Sul/RS, sexta na classificação geral. ?Cumprimos nosso objetivo. Como a prova era de tiro curto, fomos para o tudo ou nada e deu certo?, analisou Augusto. Os atuais líderes do ranking, os catarinenses Juliano Diener e Vitor Muench, de São Bento do Sul, ficaram apenas na 10ª colocação.

A próxima etapa da Mitsubishi Cup rola em Poços de Caldas, Minas Gerais, no dia 29 de agosto.

Classificação da etapa da Penha

Categoria L200 RS

1º – Augusto Soares e Rafael Capoani (Caxias do Sul/RS)

2º – João Carlos Cardoso e Sidinei Broering (Curitiba/PR)

3º – Toninho Genoin e Jorge Kupferminz (Blumenau/SC)

Categoria Pajero TR4R

1º – Sergio Gugelmin e Ivo Renato (Lages/SC)

2º – Wilians Dums e Jorge Peters (São Bento do Sul/SC)

3º – Fábio Nascimento e Paulo Nascimento (S. J. dos Campos/SP)

Classificação geral

Categoria L200 Triton RS

1º – Christian Baumgart e Beco Andreotti (São Paulo/SP) – 85 pontos

2º – Adriano Leão e Eduardo Bampi (Ribeirão Preto/SP) – 79 pontos

3º – Hugo Rodrigues e Kaique Bentivoglio (Barueri/SP) – 73 pontos

Categoria L200 RS

1º – Juliano Diener e Vitor Muench (São Bento do Sul/SC) – 88 pontos

2º – Peterson de Oliveira e Gilson Rocha (Tubarão/SC) – 85 pontos

3º – Ângelo Guazelli e Carlos Brites (Poços de Caldas /MG) – 84 pontos

Categoria Pajero TR4R

1º – Sergio Gugelmin e Ivo Renato (Lages/SC) – 97 pontos

2º – Wilians Dums e Jorge Peters (São Bento do Sul/SC) – 93 pontos

3º – Fábio Nascimento e Paulo Nascimento (S. J. dos Campos/SP) – 84 pontos

  •  

Deixe uma Resposta