• Postado por Tiago

Lucielma Pereira Alves, mulher de Juliano Citadin, acusado de estupro, procurou o DIARINHO ontem pra dizer que a vítima entrou na caranga do marido por vontade própria. Conforme a polícia, a operária M.C.S 43 anos, foi forçada a entrar no possante pelo auxiliar de serviços gerais.

A mulher foi estuprada no final da madrugada de sábado, no São Viça, em Itajaí. Juliano foi preso momentos depois do crime. Lucielma também estranhou o fato da vítima conseguir lembrar detalhes do carro, mesmo em uma situação de tensão. “Ela conseguiu tirar um cartão de dentro da carteira do meu marido. Quem está para ser estuprada não consegue fazer isso”, acredita. Na hora que rolou a barbaridade, o filho do casal, de dois anos e sete meses, tava dentro da caranga.

A mulher conta que interrogou a criança sobre o que tinha rolado e o pobrezinho negou que o pai tenha feito alguma coisa de errado com a moça. A esposa de Juliano disse ainda que o marido tava muito bêbado e se lembrava de poucas coisas da madruga de sábado.

M.C.S. disse para os homisdalei do Itajaí que tinha sido estuprada por Juliano. A vítima contou que o crime rolou por volta das 5h de sábado, quando saia do trabalho. A muié foi atacada pelo auxiliar de serviços gerais. Ele a teria ameaçado com uma chave de roda, a derrubou no chão e a arrastou até o carro, o Uno vermelho, placa AGD 4757 (Palotina/PR).

  •  

Uma Resposta to “Mulher de Juliano dá versão da família”

  1. rgomes56 Diz:

    Quando ela soube que era estupro? Depois que o cheque voltou sem fundos?

Deixe uma Resposta