• Postado por Tiago

O assassino da baiana Maria Edna da Silva, 33 anos, encontrada morta terça-feira no bairro Santa Lídia, na Penha, devia estar com muita raiva da coitada. O traste deu 28 oito facadas na mulher, das quais 24 no peito. O principal suspeito da crueldade é o companheiro da vítima, um tal de Leandro, que dá desaparecido.

Os investigadores da polícia Civil da Penha explicam que as chances de Leandro ser o assassino são muito grandes. Na tarde de ontem, um vizinho do casal pintou na depê com informações que podem ajudar a polícia a chegar ao matador. A testemunha afirmou que Leandro apareceu em sua casa na segunda, com um corte feioso na mão esquerda, dizendo que precisava da sua zica emprestada para ir ao hospital. Leandro teria dito que se cortou com vidro. O vizinho não emprestou a bike, porque não era sua. Ele afirmou em depoimento que não viu mais Leandro pela área, desde que ele esteve em sua casa.

Relembre

Por volta das 17h45 de terça, a PM foi chamada para atender uma denúncia de assassinato na rua João de Freitas, bairro Santa Lídia em Penha. Maria foi encontrada toda ensaguentada em uma baia no alto no morro do Bugre, num local que nem carro consegue subir. Pra buscar o corpo da muié, os moradores emprestaram um cavalo, que trouxe o corpo até o carro do instituto Médico Legal.

  •  

Deixe uma Resposta