• Postado por Tiago

INTERNA-POLÍCIA-PÁGINA-CINCO---ABRE-p--acidente-com-motorista-torrada-na-br-470

Bombeiros tiveram muita dificuldade pra resgatar corpo de motorista

Margareth Emrich Régis, 32 anos, moradora de Indaial, morreu queimada segunda-feira, na BR-470, em Ilhota, num acidente de trânsito. A coitada perdeu o controle da Eco Sport, placa DZK 0608 (Indaial), por volta das 22h30. O carango saiu da pista, voou duma ribanceira de cerca de sete metros de altura, bateu contra um barranco e incendiou. A mulher ficou presa nas ferragens.

A motorista tava indo em direção a Blumenau, e saiu da pista no morro que divide Navegantes de Ilhota. Quando os bombeiros de Penha, que foram chamados para atender a ocorrência, chegaram ao local do acidente, o fogaréu tava tão forte que não tinha mais nada a fazer para salvar a coitada.

O carro ficou tão detonado, que os bombeiros demoraram mais de duas horas para conseguir retirar o corpo da motorista do meio das ferragens. O comandante dos bombeiros de Penha, Johny Coelho, explicou ainda que o trabalho foi dificultado pelo local onde o carro caiu.

Os vermelhinhos usaram a própria mangueira para conseguir chegar até a caranga incendiada. O corpo da mulher foi retirado do barranco por volta da meia-noite e recolhido pelo Instituto Médico Legal de Blumenau (IML).

Voltando para pegar dinheiro

O primo de Margareth contou aos bombeiros que a mulher tava indo a Florianópolis, mas parou para abastecer em Itajaí. Depois de encher o tanque, descobriu que tava sem a carteira. A mulher deixou um documento como garantia, retornando para pegar o dinheiro.

O gerente do posto teria exigido que a motorista quitasse a dívida até a meia-noite de segunda-feira. No caminho, Margareth se envolveu no acidente e acabou perdendo a vida. Mãe de uma menina, Margareth era solteira e morava na rua Piratuba, bairro Rio Morto, em Indaial. O namorado de Margareth apareceu no local da batida mas a coitada já tava morta.

  •  

Deixe uma Resposta