• Postado por Tiago

A tarde de ontem foi marcada por uma tragédia pros lados de Porto Belo. Uma mulher foi assassinada a pauladas, na garagem de sua casa, bem no centro da city. A polícia informou que a coitada era viciada em drogas e costumava receber usuários de porcarias na baia. Os tiras desconfiam que o responsável pela desgraça seja algum dos malacabados.

Tânia Maria Saturnino Teixeira, 30 anos, vivia na baia de número 618 da rua José Manoel Serpa, pertinho do Beco do Amadeu. Ontem, por volta das 15h, a irmã dela, que mora numa casinha nos fundos do terreno, ouviu uns gritos e saiu correndo, apavorada, pra ver o que tinha rolado.

Ela encontrou Tânia caída na chón, com sinais de que tinha levado umas pancadas fortes na cabeça. Ao lado da coitada tinha sido deixado um pedaço de pau. A mana, desesperada, chamou os vermelhinhos e saiu pela vizinhança, perguntado se alguém tinha bizolhado quem fez a maldade. Mas o pessoal jurou de mãozinhas postas que não viu nada.

Os bombeiros pintaram na área e bem que tentaram reanimar a mulher, mas a pobre já tinha passado dessa pra uma melhor. O corpo foi recolhido pelo pessoal do instituto Médico Legal (IML), e o caso ficou nas mãos da puliça Civil.

Tânia já era velha conhecida dos tiras, por ser chegada numa pedrinha do demonho e ter se metido em algumas confusões. As informações são de que ela andava reunindo uma turminha de viciados barrapesada em sua casa, pra usarem porcarias. Os homisdalei desconfiam que tenha rolado algum arrancarabo e alguém descontou a raiva pra cima da pobrezinha.

Durante a tarde, os policiais fizeram umas correrias pela região pra tentar localizar os mequetrefes que podem estar envolvidos na desgraça. Mas até o fechamento desta edição o assassino ainda não tinha sido identificado. Tânia deixou órfãos três filhos, que viviam com a sua irmã.

  •  

Deixe uma Resposta