• Postado por Tiago

CONTRA-BAIXO---s---final-mundial-de-moribug-bc---Lucas-Noqueira-campeão---basilio-ruy-26.04.09O brazuca Lucas Nogueira ganhou a etapa catarina deste ano

Uma mudança no calendário do circuito Mundial de Bodyboard colocou a praia Brava, em Itajaí, dinovo no cenário internacional do esporte. A etapa peixeira, chamada de Katherine Melo Bodyboarding Pro, tá marcada pra rolar entre os dias 12 e 17 de outubro, e vai trazer pra city os melhores do mundo, como o brasileiro Guilherme Tâmega, seis vezes campeão mundial. O anúncio foi feito pela galera da associação Internacional de Bodyboarding (IBA).

Como a escolha das etapas rolou recentemente, ainda não tá confirmada a premiação total pro campeonato na Brava, que será a terceira disputa brasileira do mundial. Logo em seguida, a partir do dia 19 de outubro, já começa outra etapa brazuca, no Rio de Janeiro, ainda sem praia definida. No primeiro semestre, já rolam duas etapas de moribug no Brasil. Em abril tem o Bahia Bodyboarding Show 2010, uma das principais etapas do circuito mundial, que terá status de Grand Slam e com uma premiação de 60 mil dólares.

Pra rolar a perna sul-americana do tour logo de cara, a associação internacional passou a etapa de Búzios, no Rio de Janeiro, pro primeiro semestre. Com isso, as etapas da primeira perna, todas na sequência, serão na Bahia, em Búzios, no Chile e no Peru, até pra ficar mais barato pros brous.

Como tem apenas quatro etapas, o circuito brasileiro não vai rolar na Santa & Bela. O ranking nacional também não vai mais receber pontos do circuito mundial, como rolava até este ano.

Moral catarinense

O anúncio da etapa em Itajaí em 2010 mostra a força do moribug na região. Neste ano, a praia do Estaleiro, em Balneário Camboriú, foi palco de uma das etapas do circuito mundial. Os capixabas Lucas Nogueira e Neymara Carvalho venceram na Maravilha do Atlântico.

Outra prova de que Santa & Bela tá mandando bem mundo afora no moribug é o surfista de Itapema, Éder Luciano. Ele ficou em oitavo na temporada 2009, perto de feras como o americano Mike Stewart e o carioca Guilherme Tâmega. Luis Villar, de Balneário Camboriú, é outro que detona nas ondas. Ele acabou em 21º no mundial e quer voltar a figurar entre os 10 melhores do planeta no próximo ano.

  •  

Deixe uma Resposta